Última hora

Última hora

Espanha: A "meia vitória" dos "indignados" em Madrid e Barcelona

Os “indignados” espanhóis celebram uma “meia-vitória”, depois de terem conseguido baralhar o cenário político espanhol nas eleições regionais e

Em leitura:

Espanha: A "meia vitória" dos "indignados" em Madrid e Barcelona

Tamanho do texto Aa Aa

Os “indignados” espanhóis celebram uma “meia-vitória”, depois de terem conseguido baralhar o cenário político espanhol nas eleições regionais e municipais deste domingo, desferindo um golpe duro aos conservadores do Partido Popular (PP).

A lista de cidadãos apoiada pelo partido Podemos em Madrid conseguiu derrubar um quarto de século de maioria do PP na capital espanhola e poderá governar a cidade, ao ser a segunda formação mais votada no escrutínio.

Para a candidata da lista Ahora Madrid, Manuela Carmena, “é clara a vitória de uma maioria que quer uma mudança”.

Uma “meia-vitória” para a ex-juíza que, apenas a um assento de diferença da candidata do PP, necessita agora de tentar formar uma coligação de esquerda, possivelmente com os socialistas do PSOE, para obter a maioria na cidade.

Um resultado relativizado pelo partido conservador, atualmente no governo, que perde, em todo o país cerca de 10% de votos, assim como maiorias históricas em cidades como Madrid, mas também em Valência, como consequência de vários escândalos de corrupção.

Para a candidata do PP a Madrid, Esperanza Aguirre, os resultados da noite são a consequência da revolta face à crise económica, “que durou tanto tempo e que deixou muita gente no desemprego. Os escândalos de corrupção também explicam estes resultados”.

Mas a grande surpresa da noite e também uma “meia-vitória”, foi a derrota dos nacionalistas catalães do partido CIU face a uma lista de cidadãos, apoiada pelo Podemos, em Barcelona.

A candidata de “Barcelona en Comú” e ex-ativista contra os depejos provocados pela crise, Ada Colau, foi a mais votada do escrutínio embora necessite também de negociar uma coligação para poder governar o município.