Última hora

Última hora

Mais de uma centena de migrantes sepultados na selva da Malásia

Morte e tortura – o destino de pelo menos uma centena de migrantes que acabaram enterrados na selva do norte da Malásia, muito próximo da fronteira

Em leitura:

Mais de uma centena de migrantes sepultados na selva da Malásia

Tamanho do texto Aa Aa

Morte e tortura – o destino de pelo menos uma centena de migrantes que acabaram enterrados na selva do norte da Malásia, muito próximo da fronteira com a Tailândia.

As autoridades descobriram 139 sepulturas de imigrantes que seriam de Rohingyas, do Myanmar, e cidadãos do Bangladeche, em acampamentos abandonados.

A região faz parte da rota usada por traficantes de seres humanos.

A polícia acredita que os criminosos emprisionam os migrantes até que seja feito o pagamento de um resgate para os libertar.

Outros não resistem à doença. “Ajudámos 60 indivíduos com a doença de beribéri na Tailândia. Temos conhecimento da existência de 60 a 100 casos na Malásia… por isso, onde estão as outras pessoas? Centenas de pessoas não sobreviveram, não conseguiram caminhar. Alguns, nós sabemos que chegaram à Malásia em carrinhos de mão ou nas costas de colegas. Mas muitos deles, talvez centenas, que agora começamos a encontrar, foram enterrados entre a Tailândia e a Malásia”, declarou Jeffrey Labovitz, chefe de Missão na Organização Internacional para a Migração (OIM).

Desde a semana passada que os governos da Malásia e da Indonésia aceitaram recolher cerca de sete mil imigrantes que se encontravam em alto-mar.