This content is not available in your region

Teerão inicia julgamento "opaco" de jornalista do Washington Post

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Teerão inicia julgamento "opaco" de jornalista do Washington Post

<p>A justiça iraniana começou a julgar esta terça-feira o jornalista do Washington Post, Jason Rezaian, detido em julho passado na sua casa em Teerão, em circunstâncias ainda pouco claras. </p> <p>Segundo as agências noticiosas iranianas, Rezaian, que tem a dupla nacionalidade, iraniana e norte-americana, será acusado de espionagem por ter recolhido informação confidencial e de ter partilhado a mesma informação com “um governo inimigo”, neste caso a administração Obama. </p> <p>Para Ali Rezaian, o irmão do jornalista detido:</p> <p>“Este processo à porta fechada mostra a forma como os iranianos estão assustados em mostrar a falta de provas contra o meu irmão. E isto dura há 10 meses. É estranho que a justiça iraniana, que o governo iraniano, mantenha as coisas secretas quando habitualmente utiliza a propaganda para atacar pessoas”. </p> <p>O processo, à porta fechada, ocorre depois do presidente norte-americano Barack Obama e de vários grupos de defesa dos direitos humanos terem apelado à libertação imediata do jornalista.</p> <p>Teerão afirma, por seu lado que se trata de um tema interno, uma vez que não reconhece a dupla nacionalidade ao correspondente do Washington Post em Teerão.</p> <p>Para o editor de Internacional do Washington Post, Douglas Jehl:</p> <p>“Esperemos que qualquer tribunal que se debruçe sobre estas acusações e que as analise de forma justa possa imediatamente ilibar Jason, assim como a sua mulher e que os libertem imediatamente. Mas o processo foi tão opaco e tratado de forma tão injusta que é difícil não estarmos apreensivos quanto ao resultado final”.</p> <p>O processo coincide com as discussões sobre o programa nuclear iraniano, quando as divergências entre Washington e Teerão sobre o tema terão que ser ultrapassadas até à data limite de um acordo, fixado para o dia 30 de junho.</p>