Última hora

Última hora

Credores da Ucrânia consideram reestruturação da dívida externa

Em leitura:

Credores da Ucrânia consideram reestruturação da dívida externa

Tamanho do texto Aa Aa

Os credores da Ucrânia estão a considerar uma reestruturação da dívida pública depois do presidente Petro Poroscheno assinar uma lei que permite ao governo impor uma moratória ao pagamento da dívida estrangeira. O decreto foi assinado pelo chefe de Estado na quinta-feira e pôs a pressão do lado dos credores que estão a renegociar os termos da dívida com o governo. A lei vai estar em vigor até julho de 2016. Em causa está uma dívida pública estrangeira calculada em 30 mil milhões de dólares que o país se mostra incapaz de pagar.

Kiev obteve um financiamento de 17,5 mil milhões de euros do FMI e recebeu em março a primeira fatia de 5 mil milhões. Mas até ao final do ano a Ucrânia tem de reembolsar perto de sete mil milhões de dólares.

Entre os credores que têm de ser reembolsados até dezembro encontra-se a Rússia que espera receber os três mil milhões de dólares emprestados em dezembro de 2013 ao governo do deposto presidente Viktor Yanukovitch. Vladimir Putin pretende reaver o dinheiro e já avisou que a Rússia vai recorrer aos meios legais necessários.