Última hora

Última hora

Violência em protestos estudantis no Chile

Novas manifestações de estudantes trouxeram mais uma vez a violência à capital do Chile. Milhares de jovens saíram às ruas de Santiago na

Em leitura:

Violência em protestos estudantis no Chile

Tamanho do texto Aa Aa

Novas manifestações de estudantes trouxeram mais uma vez a violência à capital do Chile.

Milhares de jovens saíram às ruas de Santiago na quinta-feira, para protestar contra a violência policial e exigir ensino universitário gratuito. A manifestação, que tinha sido convocado pela Confederação de Estudantes do Chile (Confech), acabou em confrontos violentos com a polícia.

Os estudantes pretendiam também manifestar apoio a Rodrigo Áviles, um jovem que está hospitalizado em estado grave, na consequência de uma queda sofrida na quinta-feira passada numa manifestação em Valparaíso. A queda terá sido provocada pelo impacto de um jato de água de um veículo policial.

Os universitários levantaram barricadas incendiárias no centro de Santiago e atacaram a polícia, diante do edifício do ministério da Educação. Ao mesmo tempo, a Televisão Nacional do Chile, emissora estatal, teve a entrada bloqueada durante algumas horas.

As forças policiais usaram canhões de àgua para dispersar os manifestantes, mas estes responderam com pedras, paus e cocktails molotov.

A reforma educacional iniciada pela presidente Michelle Bachelet prevê que o ensino superior seja gratuito para 260 mil estudantes a partir do próximo ano, mas os estudantes consideram esta medida insuficiente e exigem o ensino universitário gratuito.

Os universitários propõem que o ensino superior seja financiado pelos recursos naturais do país e pelos impostos.