Última hora

Última hora

Itália: Renzi perde votos nas regionais

O Partido Democrático, do primeiro-ministro, viu a votação reduzida para metade mas mantém o mesmo número de regiões.

Em leitura:

Itália: Renzi perde votos nas regionais

Tamanho do texto Aa Aa

É no Afeganistão, de camuflado vestido, que o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi está a digerir os resultados das eleições regionais parciais, que lhe fizeram perder uma parte do eleitorado. Em termos de votos, Renzi desceu dos 40% das europeias para pouco menos de 24%.

O Partido Democrático, do primeiro-ministro, perdeu a região da Ligúria para o centro-direita, mas em compensação conquistou a Campânia aos adversários.

O Veneto continua nas mãos do centro-direita. O Movimento Cinco Estrelas de Beppe Grillo não conquistou nenhuma das sete regiões que foram a votos.

Para o analista político Franco Pavoncello, a situação não é tão grave para o partido no poder: “Não é muito significativo para a a capacidade do governo Renzi em ficar. Porque, na minha opinião, o governo tem neste momento um papel a desempenhar, em termos de reformas, que nenhum outro partido ou coligação pode fazer”.

A vitória na Campânia, região no sul de Itália que tem Nápoles como capital, é apenas uma meia vitória para Renzi, já que o candidato vencedor, Vicenzo Di Luca, é suspeito em vários casos de corrupção e foi considerado “inapresentável” por uma comissão independente.