Última hora

Última hora

Gazprom diversifica-se para fazer face às sanções internacionais

Em leitura:

Gazprom diversifica-se para fazer face às sanções internacionais

Tamanho do texto Aa Aa

Pronta a fazer face às sanções impostas pela comunidade internacional à Rússia, a Gazprom avança para novos caminhos. A começar pela extração de petróleo de xisto já em 2018.

O gigante petrolífero russo prevê uma produção diária de 40 mil barris de petróleo de xisto, a partir de Bazhenov, na Sibéria Ocidental, onde se estima que as reservas exploráveis contenham cerca de 70 milhões de toneladas de crude.

A Rússia aposta na fraturação hidráulica, já que as sanções impedem a transferência de novas tecnologias da parte de gigantes como a Total, a Exxon ou Shell.

Na mesma ótica de diversificação dos mercados, surge o gasoduto “Power of Sibéria”, que é como quem “O Poder da Sibéria.”

A China iniciou a semana passada a construção deste “pipeline”, que vai ligar o império do meio à Rússia. O acordo para a venda de gás russo à China foi assinado em setembro último e ascende a 400.000 milhões de dólares. Mas exige a construção deste gasoduto, orçado em 55.000 milhões de dólares.