Última hora

Última hora

Sporting confirma Jorge Jesus e rescisão por justa causa de Marco Silva

O Benfica resignou-se ao "adeus" do treinador bicampeão e partiu em busca de sucessor. Os "leões", entretanto, já apresentaram um reforço para 2015/16: um guarda-redes estrangeiro

Em leitura:

Sporting confirma Jorge Jesus e rescisão por justa causa de Marco Silva

Tamanho do texto Aa Aa

O Sporting anunciou sexta-feira à noite Jorge Jesus como novo treinador da equipa principal de futebol para a época de 2015/16. A confirmação da contratação surgiu pelo presidente “leonino”. A estreia oficial de “JJ” como treinador dos “leões” está marcada para 9 de agosto, será a Supertaça de Portugal diante do… Benfica.

Point of view

Anuncio formalmente aos sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal Jorge Jesus como técnico para as próximas três épocas

“Anuncio formalmente aos sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal Jorge Jesus como técnico para as próximas três épocas”, afirmou Bruno de Carvalho, em pleno Estádio José Alvalade.


Pouco antes, nas redes sociais oficiais do clube na internet, o presidente do Sporting já havia anunciado nova mudança de ciclo em Alvalade.

Mensagem do Presidente do Sporting Clube de Portugal – Bruno de Carvalho.

Posted by Sporting Clube de Portugal on Sexta-feira, 5 de Junho de 2015


Horas antes, o próprio treinador havia comentado o adeus ao Benfica, sem referir o destino. “Cumpro, este mês, o fim de um ciclo de seis épocas desportivas ao serviço do Sport Lisboa e Benfica, que me possibilitou viver alguns dos momentos mais felizes e marcantes da minha vida profissional e essas são as memórias que, para sempre, em mim perdurarão”,escreveu Jorge Jesus num comunicado, em que acrescentou: “Parto, com a consciência do dever cumprido, grato pelo carinho e oportunidade com que fui brindado ao longo deste período.”

O treinador sublinhou que “por cada porta que se fecha, uma outra se abre”, deixando no ar que antes de ser convidado pelo Sporting terá visto a porta da Luz fechar-se à sua continuidade. “Contudo, todas as épocas têm o seu fim e as instituições são sempre maiores do que as pessoas que ao longo da sua vida por ela vão passando”, defendeu.

A novela da transferência de Jorge Jesus do Benfica, onde acaba contrato a 30 de junho, para o Sporting começou na quarta-feira. Ao fim da tarde de quinta-feira, o Benfica, bicampeão português de futebol sob orientaço de Jesus, anunciou ter encerrado as negociações para uma eventual renovação do contrato com o treinador.

Em comunicado endereçado à Comissão do Mercado de Valores Mobilários (CMVM), o clube da Luz acrescentou ter, entretanto, iniciado conversações com possíveis sucessores, sem referir o nome de Rui Vitória, já noticiado quase em unanimidade pelos meios de comunicação social como sucessor de Jesus.



“Em função das notícias veiculadas ontem [quarta-feira] e hoje relativamente a um possível compromisso com outra SAD do nosso atual treinador da equipa principal de futebol, foram encerradas quaisquer negociações relativas a uma eventual renovação do contrato que termina em 30 de junho de 2015”, lê-se no comuncado da SAD “encarnada”, no qual as “águias” escrevem ter iniciado “conversações preliminares relativas a potenciais candidatos a treinador da equipa principal de futebol”.

Apesar de o comunicado do Benfica não referir a noticiada transferência de Jesus para Alvalade, a mesma já havia sido dada como certa pelo diretor de comunicação do clube. Através do Twitter, João Gabriel criticou a “ingratidão” do técnico bicampeão nacional de futebol, numa série de publicações que começaram por volta das 05 horas da manhã de quinta-feira, hora de Lisboa.



“Sou grato a Jesus! Para o ano vamos ter treinador comprometido com o Benfica e não apenas com o seu ego e conta bancária”, começou por publicar o diretor de comunicação do Benfica. E prosseguiu…



João Gabriel não deixou de beliscar o rival, criticou de forma implícita a forma como Jesus lidou com os escalões de formação do Benfica e perspetivou o fim da aposta do Sporting na Academia de Alcochete com a contratação do treinador bicampeão nacional.

Com a novela a crescer, o Sporting tardava em entrar em campo. No final da tarde de quinta-feira, entrou. Primeiro anunciou o início do processo de despedimento por justa causa de Marco Silva, garantindo, apesar de tudo, não apagar a imagem do treinador da história recente do clube, como o timoneiro da equipa que devolveu os títulos do futebol sénio ao clube.

Comunicado Sporting Clube de Portugal, Futebol – SADO Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal, Futebol…

Posted by Sporting Clube de Portugal on Quinta-feira, 4 de Junho de 2015


Pouco depois, o clube começava a reagir às notícias da então ainda eventual contratação de jorge Jesus. Os “leões” negavam a intervenção de “ entidades externas ao clube (…) em quaisquer negócios relativos à sua atividade”, referindo-se implicitamente à Holdimo, a empresa dirigida pelo empresário angolano Álvaro sobrinho, detentora de quase de 30 por cento da SAD “verde-e-branca”, e ao presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, que haviam sido noticiados pelo jornal Correio da Manhã como investidores na contratação do novo treinador.

Leia na íntegra o comunicado publicado pelo Sporting nas redes sociais oficiais do clube.


Comunicado Sporting Clube de Portugal, Futebol – SADO Conselho de Administração do Sporting Clube de Portugal, Futebol…

Posted by Sporting Clube de Portugal on Quinta-feira, 4 de Junho de 2015



À margem do dossiê treinador, o Sporting tinha aberto o dia a apresentar o primeiro reforço contratado para a próxima época. Trata-se de um guarda-redes esloveno, de 23 anos, oriundo do Bordéus a custo zero.



Guarda-redes, Azbe Jug, tem 23 anos e 1,91 metroa de altura. Éinternacional sub-21 pela Eslovénica e alinhava no bordéus. Natural de Maribor, representou o Interblock de Ljubljana antes de se mudar para Bordéus em agosto de 2011 para os escalões de formação. Nas primeiras duas épocas, não fez qualquer jogo pelo emblema gaulês

Depois de duas épocas longe da primeira equipa, em 2013/14 realizou um jogo. Foi para o campeonato, na receção ao Nice. Os “girondinos” empataram a um golo. Na última época, alinhou apenas em 3 — 2 no campeonato (o primeiro como suplente utilizado) e um na Taça. Sofreu cinco golos na “Ligue 1”, um marcado por ele mesmo na própria baliza, mais um na Taça, num jogo dos oitavos-de-final decidido por penáltis e que custou aos “girondinos” a permanência na competição diante do Lille.

“A Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD, chegou a acordo com o jogador Azbe Jug, para a sua contratação, ficando ¢o jogador) com contrato válido por cinco temporadas e uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros”, refere o clube em comunicado.

O guarda-redes, em entrevista ao jornal Sporting a ser publicada brevemente, descreveu o clube como “o melhor de Portugal”, com “boas expetativas de vencer o campeonato no próximo ano”. “Só penso em trabalhar, trabalhar, trabalhar, para ajudar o Sporting a ser camepeão”, afirmou o esloveno.

Imprensa portuguesa garantiu transferência em uníssono

A imprensa portuguesa foi unânime na quinta-feira a destacar em primeira página a contratação do treinador Jorge Jesus pelo Sporting.

Todos os jornais diários destacaram a notícia de um negócio que poderá valer 18 milhões de euros por três épocas ao técnico que acaba de levar o Benfica ao segundo título consecutivo na primeira Liga portuguesa de futebol.



Os três desportivos colocaram também em primeira página a transferência de Jorge Jesus para Alvalade e a chegada ao Benfica de Rui Vitória, treinador do Vitória de Guimarães nas últimas quatro épocas e que já trabalhou nos escalões de formação dos “encarnados.”

A Bola acrescentava que o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, “deve deixar de ir para o banco”, enquanto Augusto Inácio, diretor dos ‘leões’ para o futebol, “vai sair da SAD” e Rui Vitória “tem acordo de três anos com o Benfica”.

O Record dizia que Marco Silva, treinador que acaba de conquistar a Taça de Portugal ao serviço do Sporting, “está indignado com os responsáveis do clube” e que o presidente do Benfica “tinha um pré-acordo há várias semanas” com Rui Vitória.

O Jogo referia que a dispensa de Marco Silva “custará no máximo 1,5 milhões” de euros e que no contrato com Jorge Jesus constará uma cláusula de rescisão fixada em 15 milhões de euros.

O perfil de Jorge Jesus


Jorge Jesus, de 60 anos, conquistou três títulos de campeão com o Benfica, venceu uma vez a Taça de Portugal, a Supertaça e conquistou a Taça da Liga em cinco ocasiões, tendo levado os “encarnados” a duas finais da Liga Europa.

Jorge Jesus assinou sábado pelo Sporting e trocou a estabilidade proporcionada pelo Benfica nas últimas seis temporadas pela paixão sentida pelo clube de futebol que marcou a sua vida e a sua família.

Jorge Fernando Pinheiro de Jesus nasceu a 24 de julho de 1954, na Amadora. O futebol e o sportinguismo correram-lhe sempre no sangue, uma caraterística “genética” herdada do pai, Virgolino António de Jesus, avançado do Sporting entre 1943 e 1945.



Homem simples, orgulhoso das suas raízes, despertou para o mundo do futebol, aos 16 anos, como júnior do Estrela da Amadora, mas foi no ano seguinte que cumpriu o seu sonho, o de representar o Sporting, de onde saiu em 1975/76, depois de sucessivos empréstimos.

A carreira como jogador não foi brilhante — passou por Olhanense, Belenenses, Vitória de Setúbal, Farense, União de Leiria ou Estrela da Amadora, entre outros — e terminou aos 35 anos, no modesto Almancilense.

O futebol continuava a ser o seu alimento, por isso, no mesmo ano em que abdicou do seu papel no ataque da equipa dentro das quatro linhas, sentou-se no banco do Amora e sagrou-se campeão nacional da 3ª divisão (1989/90). Do clube da margem Sul saiu rumo a Felgueiras, onde esteve entre 1993 e 1998, e se tornou herói local, ao conduzir a equipa pela primeira vez à primeira divisão do futebol português.

Depois de uma curta passagem no União da Madeira (1997/98), passou, sucessivamente, por Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória de Guimarães, Moreirense e União de Leiria, antes de abraçar o desafio do Belenenses (2006/2007).

Seria nos “azuis do Restelo” que Jesus conseguiria os seus primeiros resultados com impacto nacional: na primeira época no Restelo alcançou o quinto lugar no campeonato e apurou-se para a Taça UEFA, tendo ainda chegado à final da Taça de Portugal que acabou por perder frente ao “seu” Sporting.

Mas o ambicioso técnico da Amadora sempre quis mais, tendo ficado um passo mais perto dos “grandes” quando assinou com o Sporting de Braga. A época de 2008/2009 foi quase perfeita — os “bracarenses” foram quintos no campeonato, conquistaram a Taça Intertoto e chegaram aos oitavos de final da Taça UEFA — e despertou o olhar do Benfica.

O contrato de dois anos, mais um de opção, representava o realizar de um sonho, o de treinar um dos três “grandes”. A chegada de Jesus foi messiânica, cheia de promessas e ilusões, muitas delas concretizadas.

Acompanhado pelos sempre fiéis Raul José e Miguel Quaresma e bem ao seu estilo, sem papas na língua nem falsas modéstias, que muitas vezes é confundido com arrogância, o técnico gerou uma relação de verdadeiro amor com os benfiquistas, ou não fosse ele o treinador que mais títulos deu ao Benfica.


Desde 2009/10, Jesus, que se chegou a comparar à Paula Rego do futebol, conquistou dez títulos, o último dos quais na final da edição 2014/15 da Taça da Liga. Poucos sabiam que aquela vitória de 29 de maio, em Coimbra, frente ao Marítimo seria a última do técnico sexagenário no comando dos “encarnados”, um título que lhe permitiu deixar para trás o brasileiro Otto Glória, que somou nove títulos em oito épocas (1954/59 e 67/70).

Depois do título de campeão nacional no seu primeiro ano de “reinado”, festejou mais dois campeonatos, uma vitória na Taça de Portugal, cinco na Taça da Liga e uma na Supertaça, além dos marcos internacionais de ter levado as “águias” a duas finais da Liga Europa.

Apesar dos títulos, Jorge Jesus também teve os momentos menos felizes, como as desavenças com Manuel Machado e Tim Sherwood ou a “agressão” a um polícia em Guimarães, ficando marcado também do momento em que se ajoelhou no golo do Kelvin.

Com o anúncio da sua contratação pelo Sporting, cumpre-se um ciclo. Jorge Jesus, o filho da Amadora, que só come peixe, alimenta-se de polémicas e se ri de si próprio, chega finalmente a “casa.”