Última hora

Última hora

Presidente da Comissão Europeia e primeiro-ministro grego deverão voltar a reunir-se em breve

Poderá estar para breve uma nova ronda negocial entre o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude

Em leitura:

Presidente da Comissão Europeia e primeiro-ministro grego deverão voltar a reunir-se em breve

Tamanho do texto Aa Aa

Poderá estar para breve uma nova ronda negocial entre o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, à qual deverão juntar-se os líderes do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, de acordo com informações avançadas por fontes europeias.

Depois do encontro com Jean-Claude Juncker e o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, na noite de quarta para quinta-feira, Alexis Tsipras deverá regressar a Bruxelas antes do fim de semana.

“Dormi três horas, depois de participar em uma discussão e negociação longa e desportiva com o primeiro-ministro grego. A razão pela qual tenho tenho de sair às 11h00 está relacionada com o facto de termos de preparar a próxima ronda de negociações”, disse, na manhã desta quinta-feira, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

O primeiro-ministro grego partiu otimista da última reunião em Bruxelas, mas para alguns peritos a tática negocial de Alexis Tsipras é arriscada.

“Existem muitos elementos em que há enormes discrepâncias. Os que estão relacionados com a situação global da dívida, com a questão da sustentabilidade da dívida, com reformas no sistema de segurança social da Grécia. Existem várias questões espinhosas onde ainda é preciso encontrar um compromisso”, sublinha Janis Emmanouilidis, do Centro de Política Europeia.

À falta de um consenso, continua por conhecer-se uma data clara para a conclusão do acordo que permite desembolsar 7,2 mil milhões de euros.

Esta sexta-feira, Atenas tem de pagar 300 milhões de euros ao FMI. O chefe do executivo helénico diz que a Grécia honrará os compromissos.