Última hora

Última hora

Quase 6000 migrantes resgatados no Mediterrâneo em 48 horas

Em leitura:

Quase 6000 migrantes resgatados no Mediterrâneo em 48 horas

Quase 6000 migrantes resgatados no Mediterrâneo em 48 horas
Tamanho do texto Aa Aa

Quase seis mil migrantes foram recuperados este fim de semana a pouco menos de cem quilómetros da costa líbia: 3500 no sábado e quase 2400 este domingo. O número de pessoas desesperadas que são metidas em frágeis embarcações não para de aumentar. De acordo com a marinha britânica, que participa nas operações de socorro, deverão estar na Líbia cerca de 500 mil migrantes à espera de uma oportunidade para alcançar Itália, o país europeu mais próximo.

Roma queixa-se da falta de solidariedade dos parceiros europeus.

“Este é um problema que não criámos mas que tentamos resolver, se possível em conjunto com aqueles que hoje recorrem a muita demagogia e a pouco bom senso” – declarou o primeiro-ministro Matteo Renzi à margem da cimeira do G7.

Palavras que parecem não afetar o chefe do governo britânico, David Cameron, igualmente presente na Alemanha:

“O Reino Unido não é um país que olha para o outro lado. Temos consciência. Mas, primeiro que tudo, temos de fazer muito mais para impedir que as pessoas deixem os seus países.”

Em causa está a repartição dos migrantes pelos vários países europeus. Itália conta neste momento mais de 80 mil refugiados o que também gera tensões políticas internas. Os presidentes de quatro regiões recusam acolher mais refugiados.