Última hora

Última hora

Produtores de trigo precisam de chuva na Rússia

Em leitura:

Produtores de trigo precisam de chuva na Rússia

Produtores de trigo precisam de chuva na Rússia
Tamanho do texto Aa Aa

Na região russa de Rostov, os produtores de trigo cruzam os dedos para que a chuva regue os campos nos próximos dias.
Se água não cair do céu, os produtores podem perder entre 5 a 20% da colheita. A região conhece, este ano, uma importante crise hídrica, como explica um responsável da exploração agrícola, Roman Bondarev, chefe de operações da RZ Agro : – As condições meteorológicas são difíceis para nós desde o outono. Há uma flagrante falta de humidade. No início de abril, registaram-se chuvas que aumentaram a humidade do solo, o que permitiu que o trigo se desenvolvesse e chegasse ao estágio de crescimento que agora se observa.

Mas, em maio, o calor instalou-se, com temperaturas frequentes até 34° C, na região de Rostov e também na de Krasnodar, mais a sul.

Rostov, Krasnodar e Volgograd são as três regiões russas que exportam trigo para os mercados mundiais. Exportam para África do Norte e Médio Oriente através do Mar Negro.

Os produtores de trigo estão ainda preocupados coma queda do rublo, a moeda russa, face ao dólar, em 2014. Se por um lado, isso favorece a exportação de cereais, por outro lado, aumenta as despesas com o equipamento.

Andreii Shiray, directeur de Donskoye :

- Antes de 2011, tínhamos apenas máquinas de fabrico russo. Depois tivémos que nos fornecer no estrangeiro. Porquê? Os veículos são mais potentes. Também nos ajudam a economizar em combustível, lubrificantes e peças de manutenção.

Este ano a precipitação foi inferior à média dos últimos 15 anos. Com 20 mm a mais o rendimento pode ser máximo e chegar às 2,5 toneladas por hectare.
Nos mercados internationais esta fragilidade e incerteza provocam uma ligeira alta nos preços por alqueire de trigo. Nos Estados Unidos a situação não é muito melhor.