Última hora

Última hora

UE e CELAC iniciam cimeira em Bruxelas para fortalecer relações entre os dois blocos

Entre abraços e apertos de mão, arrancou, em Bruxelas, a cimeira União Europeia – Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC). Ao

Em leitura:

UE e CELAC iniciam cimeira em Bruxelas para fortalecer relações entre os dois blocos

Tamanho do texto Aa Aa

Entre abraços e apertos de mão, arrancou, em Bruxelas, a cimeira União Europeia – Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC). Ao longo de dois dias, os líderes dos blocos dos dois lados do Atlântico reúnem-se para estreitar laços em nome de um futuro mais próspero.

Barreiras linguísticas a parte, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, não deixou de mostrar a importância do relacionamento baseado em valores comuns.

A alguns metros do edifício do Conselho Europeu, onde decorrem os debates, vários manifestantes apelaram à União Europeia para promover relações equilibradas com a América Latina, de forma a contribuir mais para o respeito pelo direitos humanos.

O chefe de Estado mexicano, Enrique Peña Nieto, foi um dos alvos dos manifestantes, que criticaram o facto de se dar prioridade à cooperação comercial e aos investimentos descurando os direitos humanos.

A ativista Kathia Rodríguez manifestou-se em representação da sociedade civil “para dizer ao Governo mexicano que não é possível ser tão cínico e assinar tratados internacionais enquanto no país não se respeitam os direitos humanos.”

A artista mexicana Silvia Avalos juntou-se aos protestos: “Há muitos casos por resolver. Há uma impunidade galopante no México. A corrupção no país é impressionante e estamos fartos da situação.”

Um dos casos mais polémicos no México é o do desaparecimento de 43 estudantes levados, no ano passado, em carros da polícia municipal, depois de uma manifestação, numa cidade do estado de Guerrero, contra as reformas no ensino.