Última hora

Última hora

Bilderberger: teia dos dos donos do mundo entre luzes e sombras

O que se sabe de Bilderberg, o que é oficial A 63a Conferência de Bilderberg vai decorrer de 11 a 14 de junho, 2015, em Telfs-Buchen, na Áustria. Um

Em leitura:

Bilderberger: teia dos dos donos do mundo entre luzes e sombras

Tamanho do texto Aa Aa

O que se sabe de Bilderberg, o que é oficial

A 63a Conferência de Bilderberg vai decorrer de 11 a 14 de junho, 2015, em Telfs-Buchen, na Áustria.
Um total de cerca de 140 participantes de 22 países já confirmaram presença. Como sempre, um grupo diversificado de líderes políticos e especialistas da indústria, finanças, meio académico e dos Media foram convidados.
Oficialmente, Bilderberg é uma conferência anual destinada a promover o diálogo entre a Europa e a América do Norte. A conferência tem como objetivo principal promover o debate e o diálogo. Não há resultado desejado, não há nenhuma declaração de encerramento, não há resoluções propostas ou votações. Não são distribuídas acreditações aos media; só lá estão jornalistas a títulos pessoal.

Especificamente, a conferência de Bilderberg é uma reunião anual de três dias destinada a fomentar o diálogo entre a Europa e a América do Norte. O encontro pioneiro cresceu a partir da preocupação expressa pelos cidadãos com mais influência, de ambos os lados do Atlântico, sobre o facto de a Europa Ocidental e a América do Norte não estavam a trabalhar juntas, tanto quanto deviam, em questões de interesse comum.
A primeira reunião teve lugar no Hotel De Bilderberg em Oosterbeek, Holanda, de 29 a 31 maio de 1954. Representantes de domínios económicos, sociais, políticos e culturais foram convidados a realizar debates informais para ajudar a criar uma melhor compreensão das forças complexas e principais tendências afetando nações ocidentais no período do pós-guerra difícil.
Através dos anos, as reuniões tornaram-se um fórum de discussão sobre uma ampla gama de temas – desde o comércio ao emprego, de política monetária para o investimento e de desafios ecológicos para a tarefa de promover a segurança internacional. No contexto de um mundo globalizado, é difícil pensar em qualquer assunto em Europa ou América do Norte que poderiam ser abordados, de forma unilateral.

Lista de Participantes

Cerca de 30% dos participantes são membros permanentes do clube; os restantes, mudam todos os anos, mas não são regulares, como o veterano político americano Henry Kissinger. Os membros permanentes são aqueles que pertencem à comissão executiva. Há sempre 120-150 convidados, que variam em função das questões a serem tratadas, que são definidas para cada reunião.

Preside à reunião Henri de Castries, francês do Grupo Axa, como explicado no site oficial do Bilderberg.
Participam :

Achleitner, Paul M.Chairman of the Supervisory Board, Deutsche Bank AGDEU
Agius, MarcusNon-Executive Chairman, PA Consulting GroupGBR
Ahrenkiel, ThomasDirector, Danish Intelligence Service (DDIS)DNK
Allen, John R.Special Presidential Envoy for the Global Coalition to Counter ISIL, US Department of StateUSA
Altman, Roger C.Executive Chairman, EvercoreUSA
Applebaum, AnneDirector of Transitions Forum, Legatum InstitutePOL
Apunen, MattiDirector, Finnish Business and Policy Forum EVAFIN
Baird, ZoëCEO and President, Markle FoundationUSA
Balls, Edward M.Former Shadow Chancellor of the ExchequerGBR
Balsemão, Francisco PintoChairman, Impresa SGPSPRT
Barroso, José M. DurãoFormer President of the European CommissionPRT
Baverez, NicolasPartner, Gibson, Dunn & Crutcher LLPFRA
Benko, RenéFounder, SIGNA Holding GmbHAUT
Bernabè, FrancoChairman, FB Group SRLITA
Beurden, Ben vanCEO, Royal Dutch Shell plcNLD
Bigorgne, LaurentDirector, Institut MontaigneFRA
Boone, LaurenceSpecial Adviser on Financial and Economic Affairs to the PresidentFRA
Botín, Ana P.Chairman, Banco SantanderESP
Brandtzæg, Svein RichardPresident and CEO, Norsk Hydro ASANOR
Bronner, OscarPublisher, Standard VerlagsgesellschaftAUT
Burns, WilliamPresident, Carnegie Endowment for International PeaceUSA
Calvar, PatrickDirector General, DGSIFRA
Castries, Henri deChairman, Bilderberg Meetings; Chairman and CEO, AXA GroupFRA
Cebrián, Juan LuisExecutive Chairman, Grupo PRISAESP
Clark, W. EdmundRetired Executive, TD Bank GroupCAN
Coeuré, BenoîtMember of the Executive Board, European Central BankINT
Coyne, AndrewEditor, Editorials and Comment, National PostCAN
Damberg, Mikael L.Minister for Enterprise and InnovationSWE
De Gucht, KarelFormer EU Trade Commissioner, State MinisterBEL
Dijsselbloem, JeroenMinister of FinanceNLD
Donilon, Thomas E.Former U.S. National Security Advisor; Partner and Vice Chair, O’Melveny & Myers LLPUSA
Döpfner, MathiasCEO, Axel Springer SEDEU
Dowling, AnnPresident, Royal Academy of EngineeringGBR
Dugan, ReginaVice President for Engineering, Advanced Technology and Projects, GoogleUSA
Eilertsen, TrinePolitical Editor, AftenpostenNOR
Eldrup, MereteCEO, TV 2 Danmark A/SDNK
Elkann, JohnChairman and CEO, EXOR; Chairman, Fiat Chrysler AutomobilesITA
Enders, ThomasCEO, Airbus GroupDEU
Erdoes, MaryCEO, JP Morgan Asset ManagementUSA
Fairhead, RonaChairman, BBC TrustGBR
Federspiel, UlrikExecutive Vice President, Haldor Topsøe A/SDNK
Feldstein, Martin S.President Emeritus, NBER; Professor of Economics, Harvard UniversityUSA
Ferguson, NiallProfessor of History, Harvard University, Gunzberg Center for European StudiesUSA
Fischer, HeinzFederal PresidentAUT
Flint, Douglas J.Group Chairman, HSBC Holdings plcGBR
Franz, ChristophChairman of the Board, F. Hoffmann-La Roche LtdCHE
Fresco, Louise O.President and Chairman Executive Board, Wageningen University and Research CentreNLD
Griffin, KennethFounder and CEO, Citadel Investment Group, LLCUSA
Gruber, LilliExecutive Editor and Anchor “Otto e mezzo”, La7 TVITA
Guriev, SergeiProfessor of Economics, Sciences PoRUS
Gürkaynak, GönençManaging Partner, ELIG Law FirmTUR
Gusenbauer, AlfredFormer Chancellor of the Republic of AustriaAUT
Halberstadt, VictorProfessor of Economics, Leiden UniversityNLD
Hampel, ErichChairman, UniCredit Bank Austria AGAUT
Hassabis, DemisVice President of Engineering, Google DeepMindGBR
Hesoun, WolfgangCEO, Siemens AustriaAUT
Hildebrand, PhilippVice Chairman, BlackRock Inc.CHE
Hoffman, ReidCo-Founder and Executive Chairman, LinkedInUSA
Ischinger, WolfgangChairman, Munich Security ConferenceINT
Jacobs, Kenneth M.Chairman and CEO, LazardUSA
Jäkel, JuliaCEO, Gruner + JahrDEU
Johnson, James A.Chairman, Johnson Capital PartnersUSA
Juppé, AlainMayor of Bordeaux, Former Prime MinisterFRA
Kaeser, JoePresident and CEO, Siemens AGDEU
Karp, AlexCEO, Palantir TechnologiesUSA
Kepel, GillesUniversity Professor, Sciences PoFRA
Kerr, JohnDeputy Chairman, Scottish PowerGBR
Kesici, IlhanMP, Turkish ParliamentTUR
Kissinger, Henry A.Chairman, Kissinger Associates, Inc.USA
Kleinfeld, KlausChairman and CEO, AlcoaUSA
Knot, Klaas H.W.President, De Nederlandsche BankNLD
Koç, Mustafa V.Chairman, Koç Holding A.S.TUR
Kogler, KonradDirector General, Directorate General for Public SecurityAUT
Kravis, Henry R.Co-Chairman and Co-CEO, Kohlberg Kravis Roberts & Co.USA
Kravis, Marie-JoséeSenior Fellow and Vice Chair, Hudson InstituteUSA
Kudelski, AndréChairman and CEO, Kudelski GroupCHE
Lauk, KurtPresident, Globe Capital PartnersDEU
Lemne, CarolaCEO, The Confederation of Swedish EnterpriseSWE
Levey, StuartChief Legal Officer, HSBC Holdings plcUSA
Leyen, Ursula von derMinister of DefenceDEU
Leysen, ThomasChairman of the Board of Directors, KBC GroupBEL
Maher, ShirazSenior Research Fellow, ICSR, King’s College LondonGBR
Markus Lassen, ChristinaHead of Department, Ministry of Foreign Affairs, Security Policy and StabilisationDNK
Mathews, Jessica T.Distinguished Fellow, Carnegie Endowment for International PeaceUSA
Mattis, JamesDistinguished Visiting Fellow, Hoover Institution, Stanford UniversityUSA
Maudet, PierreVice-President of the State Council, Department of Security, Police and the Economy of GenevaCHE
McKay, David I.President and CEO, Royal Bank of CanadaCAN
Mert, NurayColumnist, Professor of Political Science, Istanbul UniversityTUR
Messina, JimCEO, The Messina GroupUSA
Michel, CharlesPrime MinisterBEL
Micklethwait, JohnEditor-in-Chief, Bloomberg LPUSA
Minton Beddoes, ZannyEditor-in-Chief, The EconomistGBR
Monti, MarioSenator-for-life; President, Bocconi UniversityITA
Mörttinen, LeenaExecutive Director, The Finnish Family Firms AssociationFIN
Mundie, Craig J.Principal, Mundie & AssociatesUSA
Munroe-Blum, HeatherChairperson, Canada Pension Plan Investment BoardCAN
Netherlands, H.R.H. Princess Beatrix of theNLD
O’Leary, MichaelCEO, Ryanair PlcIRL
Osborne, GeorgeFirst Secretary of State and Chancellor of the ExchequerGBR
Özel, SoliColumnist, Haberturk Newspaper; Senior Lecturer, Kadir Has UniversityTUR
Papalexopoulos, DimitriGroup CEO, Titan Cement Co.GRC
Pégard, CatherinePresident, Public Establishment of the Palace, Museum and National Estate of VersaillesFRA
Perle, Richard N.Resident Fellow, American Enterprise InstituteUSA
Petraeus, David H.Chairman, KKR Global InstituteUSA
Pikrammenos, PanagiotisHonorary President of The Hellenic Council of StateGRC
Reisman, Heather M.Chair and CEO, Indigo Books & Music Inc.CAN
Rocca, GianfeliceChairman, Techint GroupITA
Roiss, GerhardCEO, OMV AustriaAUT
Rubin, Robert E.Co Chair, Council on Foreign Relations; Former Secretary of the TreasuryUSA
Rutte, MarkPrime MinisterNLD
Sadjadpour, KarimSenior Associate, Carnegie Endowment for International PeaceUSA
Sánchez Pérez-Castejón, PedroLeader, Partido Socialista Obrero Español PSOEESP
Sawers, JohnChairman and Partner, Macro Advisory PartnersGBR
Sayek Böke, SelinVice President, Republican People’s PartyTUR
Schmidt, Eric E.Executive Chairman, Google Inc.USA
Scholten, RudolfCEO, Oesterreichische Kontrollbank AGAUT
Senard, Jean-DominiqueCEO, Michelin GroupFRA
Sevelda, KarlCEO, Raiffeisen Bank International AGAUT
Stoltenberg, JensSecretary General, NATOINT
Stubb, AlexanderPrime MinisterFIN
Suder, KatrinDeputy Minister of DefenseDEU
Sutherland, Peter D.UN Special Representative; Chairman, Goldman Sachs InternationalIRL
Svanberg, Carl-HenricChairman, BP plc; Chairman, AB VolvoSWE
Svarva, OlaugCEO, The Government Pension Fund NorwayNOR
Thiel, Peter A.President, Thiel CapitalUSA
Tsoukalis, LoukasPresident, Hellenic Foundation for European and Foreign PolicyGRC
Üzümcü, AhmetDirector-General, Organisation for the Prohibition of Chemical WeaponsINT
Vitorino, António M.Partner, Cuetrecasas, Concalves Pereira, RLPRT
Wallenberg, JacobChairman, Investor ABSWE
Weber, VinPartner, Mercury LLCUSA
Wolf, Martin H.Chief Economics Commentator, The Financial TimesGBR
Wolfensohn, James D.Chairman and CEO, Wolfensohn and CompanyUSA
Zoellick, Robert B.Chairman, Board of International Advisors, The Goldman Sachs GroupUSA

Alguns portugueses que já estiveram em reuniões de Bilderberg (Lista -2006) do Semanário )

Francisco Pinto Balsemão – É um membro permanente do Clube de Bilderberg desde 1988, tendo participado em quase todas as reuniões anuais desde essa data. Pertence mesmo ao comité restrito, denominado “Steering”. É ele quem tem convidado muitas personalidades portuguesas a estarem presentes no clube. Em 1988, Pinto Balsemão tinha abandonado o cargo de primeiro-ministro há 5 anos e estava dedicado aos seus negócios, mantendo também o “Expresso”. Anos depois abriria a SIC, aproveitando a liberalização da televisão feita pelo governo de Cavaco Silva. O processo conturbado, com divisões no próprio Conselho de Ministros, tendo o grupo televisivo de Proença de Carvalho sentido-se desfavorecido. Pinto Balsemão é hoje presidente da Impresa. Falado como potencial candidato presidencial, nunca se concretizou esta hipótese.

Durão Barroso – Participou na reunião de Bilderberg de 1994, quando era ministro dos Negócios Estrangeiros de Cavaco Silva. Não por acaso, um ano depois estava a candidatar-se à liderança do partido. Perdeu para Fernando Nogueira, mas a sorte acabou por o bafejar, porque Nogueira foi derrotado por Guterres (num ciclo político muito desfavorável ao PSD). Durão ficou como reserva e tornou-se líder social-democrata em 1999, quando Marcelo Rebelo de Sousa saiu. Apesar de ter perdido as legislativas de 99 para Guterres não se deu por vencido, ficando célebre a sua frase “tenho a certeza que serei primeiro-ministro, só não sei é quando.” O seu vatícinio acabou por confirmar-se, tornando-se primeiro-ministro em 2002. Em 2003, voltou a estar presente no clube de Bilderberg, na qualidade de primeiro-ministro. Em meados de 2004 era designado presidente da Comissão Europeia. Voltou a participar na reunião de 2005 de Bilderberg, que teve lugar na Alemanha, na qualidade de presidente da Comissão.

António Borges – É o homem português da Goldmam Sachs, curiosamente uma empresa com ligações a Bilderberg. Esteve presente na reunião do clube em 1997, o que mostra que o seu nome é badalado para altos voos há muito tempo. Se estava na calha para a liderança laranja, acabou por ser Durão a tomar o lugar de Marcelo. Em 1998, escapou, miraculosamente, ao acidente fatal da TWA, que não deixou sobreviventes. Chegou a ter bilhete mas não embarcou. Na reunião de 2003 do clube voltou a estar presente. Em 2004, foi um dos principais critícos da solução Santana Lopes para suceder a Durão Barroso.

António Guterres – Esteve presente na reunião da Alemanha, já na qualidade de Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados.

Vitor Constâncio – Esteve presente em Bilderberg, em 1988, quando era secretário-geral do PS. Afastou-se das lides mais activas do PS e dedicou-se âquilo em que gosta de trabalhar: assuntos económicos. O Partido premiou-o com o Banco de Portugal.

José Cutileiro – O embaixador português esteve presente na reunião de Bilderberg em 1994, tornando-se presidente da estrutura de defesa da União Europeia, a UEO, logo nesse ano. É um homem culto, brilhante, com opiniões geoestratégicas muito auscultadas por qualquer governante.

José Manuel Galvão Teles – Advogado, homem muito próximo de Mário Soares, de quem é amigo e vizinho. Esteve presente na reunião de Bilderberg de 1997, no auge do guterrismo. É conselheiro de Estado.

*Vasco de Mello” – Um dos grandes empresários portugueses. Esteve presente na reunião de Sintra, em 1999. Tem tido um percurso discreto, mantendo pontes com o poder político mas não dando azo a conversas.

Carlos Monjardino – Homem da área do PS, que participou no governo de Macau. Grande empresário, com ligações fortes ao Oriente, sobretudo a Stanley Ho. Presidente da Fundação Oriente. Há muito que é falado para candidato presidencial mas nunca conseguiu concretizar essa aspiração. Esteve presente na reunião de Bilderberg de 1991, no auge do cavaquismo e da reeleição de Mário Soares, de quem é muito próximo.

Murteira Nabo – Ministro fugaz de António Guterres, tendo de se demitir por causa de um caso de sisa. Esteve presente na reunião do clube em 1999, já era presidente da PT há três anos.

Faria de Oliveira – Ministro do Turismo de Cavaco Silva, esteve presente na reunião de Bilderberg em 1993, sendo uma peça essencial na ligação entre o então primeiro-ministro e o mundo dos negócios, quer público, quer privado.

Ricardo Salgado – Um dos grandes banqueiros portugueses. Esteve na reunião de 1997, quando Marcelo era líder do PSD e voltou a estar na reunião de 1999, em Sintra. É um homem com relações privilegiadas com o poder político à direita. Santana Lopes chegou a chamá-lo para uma reunião privada. Viu o seu banco, o BES, ser alvo de buscas judiciais este ano.

Jorge Sampaio – Presidente da República. Participou na reunião de Bilderberg, em Sintra, na qualidade de primeiro magistrado da Nação portuguesa, uma presença, sem dúvida, polémica.

Nicolau Santos – Jornalista que participou em Bilderberg, tendo estado em Sintra em 1999. É especialista em assuntos económicos. Curiosamente, os jornalistas que estiveram no clube eram ambos profissionais no grupo de Balsemão, Nicolau Santos no “Expresso” e Margarida Marante na SIC.

Artur Santos Silva – Um dos grandes banqueiros portugueses, com o seu BPI. Tem relações privilegiadas à esquerda e é um homem culto, de uma família espiritual. Esteve presente na reunião de 1999. Curiosamente, nesta reunião só acabou por faltar um banqueiro do BCP, um banco com outra estratégia, mais europeia.

Marcelo Rebelo de Sousa – Esteve presente na reunião de 1998, quando era líder do PSD e ainda julgava que era possível fazer renascer a AD com Paulo Portas e ganhar as eleições legislativas de 1999 a António Guterres. As coisas correram-lhe mal, metendo o caso da Universidade Moderna pelo meio (afectando Portas). Regressou ao comentário político. A entrada na corrida de Belém também falhou, porque tudo correu bem a Cavaco.

Miguel Veiga – Advogado nortenho, um histórico do PSD, com relações fortes com a ala soarista do PS. Esteve em Bilderberg em 1994, no fim do cavaquismo. Tornou-se um dos piores inimigos de Santana Lopes, sendo a voz mais forte contra a sua indigitação para primeiro-ministro, sucedendo a Durão Barroso.

António Vitorino – Era a eminência-parda do guterrismo, tendo estado na reunião de Bilderberg de 1996, quando era vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa. Por causa de um caso de sisa, acabou por se demitir. Foi comissário europeu e o seu nome chegou a estar na calha para presidir à Comissão. Rejeitou ser candidato à Presidência da República.

“Oliveira Martins* – Participou na reunião de 2001, quando era ministro da Presidência do governo Guterres, já no ocaso do guterrismo, depois da queda da ponte de Castelo de Paiva. Se não fosse independente, tinha sido um nome possível para a corrida à liderança do PS.
Vasco Graça Moura – Deputado ao Parlamento Europeu pelo PSD, poeta e erudito. Esteve presente na reunião de 2001 de Bilderberg. É um intelectual brilhante, que os políticos gostam de ouvir.

Ferro Rodrigues – Esteve presente na reunião de 2003, quando era líder do PS, pouco depois de ter deflagrado o caso Casa Pia no partido. Depois de Jorge Sampaio ter dado posse a Santana Lopes, demitiu-se, tomando a decisão presidencial como uma derrota pessoal.

Santana Lopes – Esteve presente na reunião de 2004, que ocorreu de 3 a 6 de junho em Stresa, Milão. Curiosamente, pouco mais de um mês depois era primeiro-ministro de Portugal. A vida, contudo, não lhe correu bem. Ao ponto de Jorge Sampaio ter dissolvido o Parlamento e convocado eleições legislativas.

José Sócrates – Tal como Santana Lopes, esteve presente na reunião de Stresa de 2004. Curiosamente, menos de um ano depois seria primeiro-ministro de Portugal, parecendo estar no cargo de pedra e cal. Malgré Cavaco Silva.

Nuno Morais Sarmento – Esteve presente na reunião de Bilderberg de 2006, tendo sido convidado por Pinto Balsemão.

A mesma fonte refere: Quase todos, ascendem a altos postos. Na reunião que teve lugar de 3 a 6 de Junho, em Stresa, em Milão, Santana Lopes e José Sócrates estiveram presentes, juntamente com Pinto Balsemão. Curiosamente, Santana seria primeiro-ministro dois meses depois e nem passaria um ano para José Sócrates chefiar o Governo. Outros três intervenientes na crise política de 2004, o Presidente da República, Jorge Sampaio, Durão Barroso, então primeiro-ministro, e Ferro Rodrigues, então líder do PS, também estiveram em reuniões de Bilderberg. Sampaio esteve presente em 1999, na reunião
de Sintra. Durão é um velho conhecido de Bilderberg, tendo estado presente em 1994, 2003 em 2006, na Alemanha, na qualidade de presidente da Comissão Europeia.

Tópicos de discussão desta-quinta-feira a domingo

Inteligência artificial Cibersegurança Tratados sobre Armas Químicas Temas económicos recorrentes Estratégia Europeia Globalização Grécia Irão Médio Oriente t NATO Rússia Terrorismo Reino Unido EUA Eleições norte-americanas

O que não sabemos de Bilderberg

O secretismo e o mistério que envolvem o clube Bilderberg dão aso às mais diversas especulações e teorias da conspiração. Reúne a nata da política mundial, das empresas e do conhecimento. Os participantes queriam uma irmandande elitista que governe o mundo através do investimento em altos cargos para os seus membros.
O debate, por ser secreto, e por negar qualquer informação ao exterior, não é inocente, mas eficiente – segundo a Vanity Fair.

Para o clube, o sigilo em torno destes eventos encoraja os participantes por deixarem de estar sujeitos às convenções dos seus cargos ou condicionados por posições já acordadas, que oferecem a oportunidade de ouvir, refletir e receber ideias.

A principal atração desses encontros é que os participantes têm a oportunidade de discutir abertamente entre si e saber o que as pessoas mais poderosas do mundo pensar, afirmou Etienne Davignon, presidente do Clube Bilderberg.

Mas, para os críticos, como o deputado britânico trabalhista Michael Meacher, eles sustentam a via em que o capitalismo procura perpetuar-se através de acordos secretos ao longo dos próximos anos: “Eles são os líderes dos grandes bancos, das grandes empresas, das instituições e são as pessoas do Banco Mundial, Organização Mundial do Comércio, são Comissários da UE e políticos dos EUA, Canadá e Reino Unido. Reunem-se para decidir os seus planos para o futuro do capitalismo.

Entre as críticas recolhidas, algumas são tenebrosas: o clube é acusado de ter inventado a Gripe A e o aquecimento global para manter a humanidade assustada, e constituir um meio para formar um governo mundial que alimente as necessidades das populações limitadas ao materialismo e à sobrevivência.

A ex-diretora da DARPA ( Defense Advanced Research Projects Agency) e diretora da Google, Regina Dugan, que ajudou a desenvolver e promover a ideia de um chip RFID que pode ser engolido, é uma das participantes da reunião do secreto Grupo de Bilderberg, este ano de 2015, em Telfs-Buchen, Áustria.

Dugan explicou, publicamente, em 2013, que a sua empresa estava a trabalhar num microchip dentro de uma pílula que os utilizadores podiam engolir diariamente para obter a “superpotência” de identificação para telefones de uso , carros, portas e outros equipamentos.

“Esta pílula tem um pequeno chip nela com um interruptor”, disse Dugan. “Também tem uma pequena bateria que, quando se engole, é activada pelos ácidos do estômago que servem como electrólito e que a fazem trabalhar. A chave é ligada e desligada e cria um sinal de ECG de largura de 18 bits mo corpo e todo o corpo se torna essencialmente na própria ficha de identificação. “

Dugan acrescentou que o chip já fora aprovado pelos EUA, pela Food and Drug Administration (FDA) e que 30 qualidades já podiam ser ser engolidos diariamente, ao longo da vida, sem afetar a saúda de quem toma.

A DARPA também desenvolveu chips cerebrais que podem ser implantados para suprimir memórias específicas, anunciando o início de uma “idade de ouro” onde as mentes podem ser manipulados para funcionar melhor.

A antiga pposição de Dugan como diretora da DARPA, é vista como uma força dirigente maliciosa que empurra o mundo rumo a uma sociedade de vigilância Big Brother, o que semeia ainda mais preocupação entre os defensores da privacidade.

É a Regina Dugan que cabe discutir inteligência artificial com os poderes mundiais da sombra.

A “Lei do Silêncio”: http://openyoureyes.over-blog.ch/le-club-bilderberg-la-loi-du-silence-vidz-vostfr é incontornável.

Aqui, pode ver uma montagem das entrevistas (não) acordadas a Luke Rudkowski do site “We are change”: http://wearechange.org/ por diferentes membros de Bilderberg.

Em 10 inquiridos, nenhuma resposta. Alguns fazem de conta que não entendem as questões ou fogem delas. Outros desmentem, mesmo, ter estado nas reuniões. Entre eles, alguns nomes de peso:

- James Wolfensohn (9° presidente do Banco Mundial, Bilderberg, CFR)

- Jay Rockefeller (senador, Bilderberg, CFR)

- Robert Zoellick (antigo conselheiro dos assuntos internacionais do Banco Goldman Sachs, secretário de Estado do governo de George Bush, e 11° presidente do Banco Mundial, Bilderberg, CFR)

- Muhtar Kent (presidente da Coca Cola, Bilderberg)

- Dominique Strauss-Kahn (antido diretor do FMI, Bilderberg, CFR – hoje a responder judicialmente sobre abusos sexuais, proxenetismo e fraude fiscal.)

- Hillary Clinton (antiga secretária de Estado e provável candidata a presidente dos EUA, Bilderberg, CFR, trilatérale)

- Vernon Jordan (Conselheiro de Clinton, Bilderberg, CFR, trilatérale)