Última hora

Última hora

Sports United: Veleiro só com mulheres vence etapa da Volvo Ocean Race

Bem vindos a Sports United, o programa que dá a volta ao mundo para lhe trazer todas as notícias do desporto. Este será o último episódio desta série

Em leitura:

Sports United: Veleiro só com mulheres vence etapa da Volvo Ocean Race

Tamanho do texto Aa Aa

Bem vindos a Sports United, o programa que dá a volta ao mundo para lhe trazer todas as notícias do desporto. Este será o último episódio desta série e para terminar em grande olhemos para os destaque:
-Campeonato do Europeu de Ju Jitsu
-Volvo Ocean Race
-Entrevista a Vincenzo Nibali

Campeonato Europeu de Ju Jitsu

Quase tudo é permitido mas os praticantes garantem que a violência não é gratuita e tudo é justo. Nos dias 6 e 7 deste mês, mais de 300 praticantes de Ju Jitsu, de 21 países, reuniram-se em Almere, na Holanda, no Campeonato Europeu. A competição divide-se em três categorias: Sistema de Luta; Sistema de Duo e Sistema de Ne-waza.

Na primeira, no peso de 85kg, no setor masculino, o dinamarquês Mikkel Willard conquistou mais uma medalha de ouro depois de bater o ucraniano Ivan Nastenko.

Nas mulheres, na mesma categoria de Sistema de Luta, Martyna Bieronska, da Polónia, conseguiu derrotar a campeã do mundo em título, a italiana Jessica Scricciolo.

Na categoria de Ne-Waza, também no setor feminino, a francesa Laurence Fouillar conquistou a medalha de ouro, depois de vencer a russa Oksana Moskalenko na final da prova.

Volvo Ocean Race pintada de rosa

As mulheres mostraram que não só os músculos que contam na Volvo Ocean Race desta semana, uma prova normalmente dominada pelos homens. ‘A equipa SCA foi a primeira a chegar a Lorient, em França.

O veleiro sueco tornou-se na primeira embarcação com tripulação exclusivamente feminina a vencer uma etapa da Volvo Ocean Race.
Depois de ter partido no domingo de Lisboa, o SCA chegou a Lorient, em França, esta quinta-feira às 03h11.

As velejadoras percorreram 647 milhas náuticas em três dias, treze horas e onze minutos à frente do Abu Dhabi, líder da classificação e o mais provável vencedor da 12.ª edição da VOR, que termina a 22 de junho em Gotemburgo.

*“Homens e mulheres aranha”

Cerca de 2 mil espectadores estiveram em Vail, nos Estados Unidos, para ver verdadeiros “homens e mulheres aranha” na Taça do Mundo de Escalada. Por causa da dificuldade da modalidade, o percurso a escalar é chamado de “problema”. Vamos ver quem encontrou a melhor solução.

Muita força de braços. Muita agilidade. Muita vontade de chegar ao topo. Estes são os ingredientes necessários para ser um campeão de escalada.

Na taça do Mundo de Escalada, que decorreu no último fim-de-semana em Vail, nos Estados Unidos, Jan Hojer da Alemanha conquistou a medalha de ouro.

No setor feminino, foi uma atleta da casa que brilhou. Megan Mascarenas foi a mais rápida a resolver 3 dos 4 “problemas” da competição e ficou no primeiro lugar do pódio.

Spotlight com Jody Cundy

Com a perna amputada, a carreira de Jody Condy começou na piscina. Em 2004 já tinha sido três vezes campeã do mundo e três vezes campeão paraolímpico. Mas, acreditesse ou não, a natação não era o seu ponto mais forte.
Cundy explica que “a mudança foi interessante. Em 2006 estava a treinar para os campeonatos do mundo de natação, mas percebi que o meu ciclismo estava a melhorar”. O britânico lembra que “quando passei para a equipa de ciclismo percebi que tinha mais talento natural numa bicicleta do que na piscina. Três meses mais tarde conquistei o título mundial no contra-relógio, título que ainda não perdi.’‘

Depois da desqualificação nos Jogos de Londres, que terminaram com uma azeda troca de palavras com a organização, o 10 vezes campeão do mundo quer a redenção olímpica. ‘‘Se for ao Rio, vão ser os meus sextos Jogos Paraolímpicos. Está tudo a correr bem, a motivação está em alta. E a desilusão de não conseguir defender o meu título em Londres serve de motivação para ir ao Rio e trazer a medalha de ouro. Se tiver de termirar por aí, que seja da melhor forma. Mas adoro o desporto, adoro o desporto de qualquer forma e adoro pedalar na minha bicicleta. Enquanto tiver este amor, enquanto conseguir pedalar rápido e conseguir melhorar, vou continuar em competição’‘ garante Jody Cundy.

“Inside Sport” com Vincenzo Nibali

De um campeão das duas rodas passamos para outro. Neste último “Inside Sport” falámos com o vencedor da volta à França Vincenzo Nibali que nos deu uma visão única de como é o dia-a-dia de um ciclista profissional.

Vincenzo Nibali começa por explicar como funcionam os travões e o selector de mudanças: Este é o travão de trás e este mais pequeno é o seletor de mudanças. Podemos mudar uma de cada vez ou mais que uma ao mesmo tempo. A bicicleta pesa cerca de 6 quilos e 900 gramas. O mínimo estabelecido pela UCI é 6 quilos e 800 gramas. As rodas são feitas de fibra de carbono com rolamentos de alta velocidade.
Existe um sensor de velocidade, com um pequeno computador, que neste momento não está na bicicleta e está ligado ao sensor de potência. É uma ferramente que usamos para verificar que potência é usada durante a etapa.

Durante a etapa, os mecânicos podem afinar as mudanças através deste seletor. Em caso de furo, o que acontece com alguma regularidade, os mecânicos usam este aperto rápido para trocar a roda. Quando está colocada, os mecânicos afinam tudo.
Por fim. a regra mais importante, sobretudo para os mais novos: usem sempre capacete, quer seja a treinar ou só em passeio. Pode salvar-vos a vida.”

*“Emotion” no Volei de Praia

Terminamos o programa com imagens da competição de Volei de Praia que decorreu em Porec, na Croácia.

Da nossa parte, equipa do Sports United, em parceria com a Sportaccord. muito obrigado por ter estado connosco e até breve.