Última hora

Última hora

TAP já tem novo dono

Em leitura:

TAP já tem novo dono

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo português escolheu o consórcio Gateway, liderado pela brasileira Azul em parceria com a empresa portuguesa Barraqueiro, como vencedor do processo de privatização da companhia aérea. O valor da oferta pode chegar aos 488 milhões de euros. O Estado encaixa 10 milhões no imediato com a venda de 61% das ações.

A Azul pertence a David Neeleman, empresário norte-americano com nacionalidade brasileira. Neeleman parece apostado em desenvolver a operação no Brasil e investir no mercado dos Estados Unidos, com 53 novos aviões.

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, revelou que os novos donos da TAP só garantem a sede em Portugal e as rotas estratégicas por dez anos. Já quanto à preservação do hub, o compromisso é que esteja assegurado por pelo menos 30 anos. No caderno de encargos da privatização, não estava definido um prazo para a manutenção destas garantias.

Sérgio Monteiro disse ainda que o consórcio vai manter os atuais acordos de empresa, bem como outros entendimentos firmados com os trabalhadores, o que impedirá o dono da TAP de avançar com despedimentos coletivos enquanto o Estado for acionista da empresa ou, no mínimo, por um período de 30 meses.

A oferta do consórcio Gateway deixou pelo caminho a proposta de Germán Efromovich, que já há três anos tinha tentado comprar a companhia.

“O Conselho de Ministros terá dado um contributo importante para que o HUB de Lisboa se possa consolidar, para que todos os serviços, com o Turismo em primeiro lugar, possam beneficiar de previsibilidade e de condições de acessibilidade”, afirmou o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, num primeiro comentário à decisão.