This content is not available in your region

Grécia anuncia regresso a Bruxelas com contrapropostas para os credores

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Reuters
Grécia anuncia regresso a Bruxelas com contrapropostas para os credores

<p>A Grécia anunciou o regresso este sábado à mesa das negociações com os credores internacionais em busca de uma solução que permita manter os gregos na zona euro. Um dia depois de se terem reunido em Bruxelas, o primeiro-ministro helénico, Alexis Tsipras, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, voltaram a falar por telefone, esta sexta-feira, e terão preparado os próximos passos a dar rumo ao acordo que permita a Atenas evitar o incumprimento no fim do mês e manter-se parte da zona euro.</p> <p>Sabe-se que o executivo liderado por Tsipras se reuniu de emergência esta tarde e pouco depois surgia a informação de que uma delegação grega irá estar em Bruxelas para voltar a negociar com os credores internacionais — desconhece-se se o Fundo Monetário Internacional (<span class="caps">FMI</span>) irá voltar à mesa depois de ter suspendido as negociações na quinta-feira. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"align="center"><p lang="en" dir="ltr">Greece default watch: Is <span class="caps">IMF</span> decision to recall its team a sign of doom or a game of chicken? <a href="http://t.co/FdcEcfKliV">http://t.co/FdcEcfKliV</a> <a href="http://t.co/oxwDizwcvx">pic.twitter.com/oxwDizwcvx</a></p>— Bloomberg Business (@business) <a href="https://twitter.com/business/status/609384732288286721">12 junho 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> </p> <br /> <p>Fonte oficial grega garantiu à Reuters sob anonimato que as partes estarão perto de um acordo porque Atenas estará 0,25 por cento do objetivo traçado para o superavit primário, isto é, o dinheiro que permite à Grécia respeitar os contratos de retribuição dos resgates financeiros. Atenas tem contra-propostas para apresentar com vista a um acordo de “dinheiro-por-reformas.”</p> <p>Fora das contra-propostas estará o aumento do <span class="caps">IVA</span> na eletricidade exigido pelos credores internacionais, incluindo a União Europeia e o <span class="caps">FMI</span>. O foco da estratégia grega estará em questões fiscais. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"align="center"><p lang="en" dir="ltr">Official says Greece is ready to submit counter-proposals to creditors, will restart negotiations Saturday – <a href="https://twitter.com/Reuters"><code>Reuters</a> <a href="http://t.co/LRnP7D96bm">http://t.co/LRnP7D96bm</a></p>&mdash; Breaking News (</code>BreakingNews) <a href="https://twitter.com/BreakingNews/status/609384841973510145">12 junho 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <br /> A mesma fonte apelou à União Europeia para mostrar “vontade política” no processo e referiu ser “inimaginável” que os parceiros europeus possam admitir o divórcio com a Grécia por uma “diferença tão pequena” e ao mesmo tempo opôr-se à restituição dos direitos laborais dos trabalhadores gregos. <p>Na rua, contudo, o pessimismo aumenta tal como a divisão face ao futuro imediato do país. Por um lado, os gregos manifestam-se contra a austeridade que teima em não abrandar. Por outro, uma sondagem recente revela que 77,4 por cento da população quer manter-se na zona euro. <br /> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"align="center"><p lang="en" dir="ltr">Exclusive: Euro zone formally discusses Greek default for first time <a href="http://t.co/Y1PiJOLt4h">http://t.co/Y1PiJOLt4h</a></p>— Reuters Business (@ReutersBiz) <a href="https://twitter.com/ReutersBiz/status/609339608254545920">12 junho 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>