Última hora

Última hora

Hillary Clinton entra na corrida à Casa Branca a atacar os ricos

A antiga primeira dama norte-americana faz parte de um lote de quatro candidatos democratas. Os Republicanos chegam esta segunda-feira aos 11 candidatos com a anunciada entrada em campo de Jeb Bush

Em leitura:

Hillary Clinton entra na corrida à Casa Branca a atacar os ricos

Tamanho do texto Aa Aa

Hillary Clinton assegurou este sábado que a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos da América vai procurar defender todos os norte-americanos. A antiga primeira dama e também ex-secretária de Estado já na administração Obama atacou duramente as políticas que nas últimas décadas têm beneficiado os mais privilegiados.

Point of view

A prosperidade não pode ser só para os conselheiros delegados e para os gestores de fundos de investimento. A democracia não pode ser só para os multimilionários e para as grandes empresas




“Não me apresento para [defender] alguns norte-americanos, mas para todos os norte-americanos”, afirmou a antiga secretária de Estado democrata no primeiro grande discurso da sua campanha, na ilha de Roosevelt, em Nova Iorque.


Clinton usou boa parte da sua intervenção diante de milhares de pessoas para destacar a sua intenção de defender a classe média, caso vença as eleições em 2016.

“Avanço para fazer com que a economia funcione para vocês e para todos os norte-americanos”, insistiu Hillary Clinton, criticando as fortes desigualdades do país.



“A prosperidade não pode ser só para os conselheiros delegados e para os gestores de fundos de investimento. A democracia não pode ser só para os multimilionários e para as grandes empresas”, defendeu.


Hillary Clinton atacou os republicanos por favorecerem os poderosos com descidas de impostos e disse mesmo que, apesar de o partido ter agora novas vozes, “todos continuam a cantar a mesma canção”.

A ex-primeira-dama sublinhou que, numa altura em que os Estados Unidos estão a recuperar da crise, um dos exemplos que segue é o de Franklin Roosevelt, o presidente do ‘New Deal’ e com que os Estados Unidos saíram da Grande Depressão.



“O seu legado elevou o país e inspirou os presidentes posteriores: um é o presidente com quem servi como secretária de Estado, Barack Obama, e o outro é o meu marido, Bill Clinton”, disse Hillary, que nesta altura arrancou uma grande ovação da audiência.



Clinton apresentou-se ainda como defensora dos imigrantes, dos homossexuais, das mulheres e das famílias, e disse que quer melhorar a educação e torná-la mais barata e também facilitar o acesso a todos à educação pré-escolar.

Jeb Bush entra em campo segunda-feira



Entre os “republicanos” há, entretanto, mais um nome na corrida à sucessão de Barack Obama: Jeb Bush. Ex-governador da Florida, segundo filho do antigo presidente George Bush e irmão do também ex-presidente George W. Bush, Jeb Bush marcou o arranque da campanha para esta segunda-feira, em Miami.





Ao contrário do aguardado nome de David Kochel, o novo “republicano” da linhagem Bush a candidatar-se à Casa Branca vai ter como gestor de campanha, tudo indica, Danny Diaz, um experiente profissional de Washington.

Candidatos confirmados na corrida à Casa Branca


(Fonte New York Times)

  • Democratas:
    - Hillary Rodham Clinton (ex-secrertária de Estado);
    - Bernie Sanders (senador);
    - Martin O’Malley (ex-governandor de Maryland);
    - Lindon Chafee (ex-governador de Rhode Island).

  • Republicanos:
    - Ted Cruz (senador);
    - Rand Paul (senador);
    - Marco Rubio (senador);
    - Ben Carson (neurocirurgião reformado);
    - Carly Fiorina (ex-gestora executiva);
    - Mike Huckabee (ex-governandor do Arkansas);
    - Rick Santorum (ex-senador);
    - George Pataki (ex-governador de Nova Iorque);
    - Lindsey Graham (senador);
    - Rick Perry (ex-governandor do Texas)