Última hora

Em leitura:

Braço de ferro entre França e Itália sobre quem deve assumir imigrantes


A redação de Bruxelas

Braço de ferro entre França e Itália sobre quem deve assumir imigrantes

Itália alerta que necessita de mais ajuda para fazer frente ao afluxo de imigrantes que chegam ao país. Centenas de pessoas encontram-se bloqueadas na fronteira com França.

Reunido com os homólogos europeus no Luxemburgo, esta terça-feira, o ministro italiano do Interior, Angelino Alfano,deixou um aviso: “Os acontecimentos em Ventimiglia são um murro na cara dos países europeus e a prova de que os imigrantes não chegam a Itália para ficar, mas para ir para a Europa. Por isso, devem tirar-se conclusões dos acontecimentos em Ventimiglia.”

À falta de um acordo, Itália disse ter um “Plano B” para fazer face à situação.

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, referiu que Itália precisa seguir a convenção de Dublin, da União Europeia, que determina a obrigatoriedade de solicitar asilo no primeiro país de ingresso na Europa: “Face a tamanho drama humano, os problemas de uns são os problemas dos outros, na condição de paralelamente à solidariedade haver uma responsabilidade partilhada.”

Os ministros debatem a proposta para distribuir os requerentes de asilo que chegaram através do Mediterrâneo a Itália e à Grécia, que está longe de gerar consenso.

Sandor Sziros, euronews – “Não se espera uma decisão sobre as propostas da Comissão Europeia em matéria de migração e asilo. Por isso, o processo deverá demorar mais tempo, enquanto uma nova vaga de refugiados pode tentar entrar na Europa pelo Mar Mediterrâneo durante o verão.”

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Grécia e credores internacionais "desalinhados" sobre reforma nas pensões