Última hora

Última hora

Drones e aviões elétricos são a grande novidade em Paris

Em leitura:

Drones e aviões elétricos são a grande novidade em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Na capital francesa decorre o Salão Internacional de Aeronáutica. Mais de 2,200 expositores mostram os avanços mais recentes no setor da aviação.

Na capital francesa decorre o Salão Internacional de Aeronáutica. Mais de 2,200 expositores mostram os avanços mais recentes no setor da aviação. A tecnologia dos drones é um dos destaques do evento. Graças aos recentes avanços qualquer um pode agora captar imagens aéreas. Há uns anos tal apenas seria possível utilizando helicópteros. No stand da empresa francesa Parrot, os visitantes assistiram a uma demonstração na qual os drones efetuaram manobras aéreas ao som de música eletrónica. Esta empresa, que se orgulha de ter sido a primeira a nível mundial a lançar drones para consumidores, afirma que o sucesso deste produtos se explica facilmente.

Point of view

"A partir de agora e nos próximos anos seremos capazes de produzir aviões 100% elétricos" - Didier Esteyne, piloto de testes

“Os drones permitem fazer viagens fantásticas de forma muito fácil. Agora é possível voar sobre montanhas ou edifícios e captar imagens incríveis. É por isso que se tornaram tão populares”, diz Henri Seydoux, presidente executivo da Parrot.

Os aviões elétricos são outra das novidades. A Airbus exibe o modelo E-Fan que a empresa reclama produz zero emissões de dióxido de carbono.
Os motores do aparelho são elétricos e têm um alcance de 200km por hora durante 90 minutos. Recarregar as baterias, dizem, custa apenas 2 euros o que é muito pouco se compararmos com os 30 a 40 euros de combustível num modelo clássico da mesma categoria.

Didier Esteyne é piloto de testes do avião elétrico. Ele adianta que “a partir de agora e nos próximos anos seremos capazes de produzir aviões 100% elétricos, sem emissões de CO2 e de reduzido impacto sonoro, trata-se de um desafio ambiental muito importante”.

A Airbus está atualmente a desenvolver versões de dois e quatro lugares. Prevê-se que o modelo de dois lugares esteja disponível em 2017, o primeiro avião elétrico a cumprir padrões de certificação internacionais.