Última hora

Última hora

Grécia: cenário de acordo poderá ser possível esta semana

O presidente do Conselho Europeu diz que as últimas propostas apresentadas pela Grécia “são as primeiras realistas desde há várias semanas”. À

Em leitura:

Grécia: cenário de acordo poderá ser possível esta semana

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Conselho Europeu diz que as últimas propostas apresentadas pela Grécia “são as primeiras realistas desde há várias semanas”. À chegada à cimeira de emergência da zona euro, em Bruxelas, Donald Tusk reforçou, no entanto, que ainda “têm de ser trabalhadas.”

Do lado grego, é notória a expetativa de aceitação por parte dos parceiros europeus como se percebe pelas palavras do ministro de Estado Nikos Pappas: “a pessoa que analisar o nosso documento, seja ela quem for, perceberá que fizemos o que tinha de ser feito. Quem insistir publicamente que não fizemos a nossa parte está a faltar com a verdade.”

Em nome de um entendimento, os chefes de Estado e de Governo da zona euro deslocaram-se à capital belga.

O presidente francês, François Hollande, defendeu uma postura conciliadora e sustentável: “nos últimos dias e mesmo nas últimas horas fizeram-se progressos. O Governo grego fez novas propostas, mais precisas, mais fortes. Foi pedido um grande esforço. O Governo grego quer sair desta crise e assumiu as responsabilidades.”

Mais contida, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse tratar-se apenas de uma reunião consultiva: “o assunto da cimeira desta segunda-feira é a Grécia, mas depois do encontro do Eurogrupo não há base para uma decisão. A cimeira será por isso meramente consultiva.”

A Grécia tem de pagar a 30 de junho 1,6 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional, mas à falta de um acordo com os credores internacionais, que permita desbloquear pelo menos parte da última parcela do programa de resgate, arrisca-se ao incumprimento.