Última hora

Última hora

Comerciantes gregos criticam propostas do Governo de Atenas

Em leitura:

Comerciantes gregos criticam propostas do Governo de Atenas

Comerciantes gregos criticam propostas do Governo de Atenas
Tamanho do texto Aa Aa

As propostas apresentadas esta semana pelo Governo grego, nomeadamente em relação à reforma das pensões e ao IVA, foram bem recebidas pelos credores mas prometem colocar mais pressão interna sobre o executivo de Alexis Tsipras.

A associação de comerciantes da Grécia já se veio queixar que as medidas irão ter um efeito negativo sobre as pequenas e médias empresas, mas considera positivo que se evite uma saída do euro.

Um joalheiro de Atenas afirma que as “taxas, a subida do IRC de 26% para 29%, a subida do IVA, tudo isto tem por alvo os proprietários de pequenos comércios, sobrecarregando-os quando as coisas já estão más. Estamos todos no vermelho”, conclui.

Os comerciantes queixam-se também que as propostas estão a ser feitas para salvar funcionários públicos numa altura em que as lojas não param de fechar. Os senhorios já começaram a baixar as rendas para evitar mais falências.

“Temos de escolher o mal menor, não podemos fazer mais nada”, lamenta a proprietária de uma loja de roupa que reconhece os “tempos difíceis” que a Grécia atravessa e lança um conselho: “Este não é o momento de atirar mais pedras. Temos de ter paciência”, resume.

A economia grega contraiu 0,2% no primeiro trimestre depois de uma muito tímida recuperação no ano passado. A Comissão Europeia prevê um crescimento de 0,5% do PIB grego este ano, um número que nesta altura não parece ser mais do que uma miragem.