Última hora

Última hora

Stoltenberg: reforço militar da NATO na Europa é defensivo

“A NATO não se deixará arrastar para uma corrida ao armamento”, disse esta quarta-feira em Bruxelas o secretário-geral da Aliança Atlântica. Jens

Em leitura:

Stoltenberg: reforço militar da NATO na Europa é defensivo

Tamanho do texto Aa Aa

“A NATO não se deixará arrastar para uma corrida ao armamento”, disse esta quarta-feira em Bruxelas o secretário-geral da Aliança Atlântica.

Jens Stoltenberg explicou que o reforço militar em curso é de caráter defensivo, face
aos atos agressivos da Rússia na Europa.

“A Rússia continua a enviar tropas, forças, equipamentos para desestabilizar o leste da Ucrânia”, acrescentou o secretário-geral da NATO, antes de uma reunião dos ministros da Defesa da Aliança Atlântica em Bruxelas.

Stoltenberg fez eco às declarações de terça-feira do secretário da Defesa norte-americano. Ashton Carter confirmou em Tallinn, na Estónia, que os Estados Unidos planeiam estacionar 250 tanques em território europeu.

“Estacionaremos temporariamente armamentos para uma brigada, incluindo veículos de combate e equipamentos, nos países da Europa Central e de Leste”, disse o chefe do Pentágono.

Segundo Carter, a Estónia, a Lituânia, a Letónia, a Bulgária, a Roménia e a Polónia concordaram em acolher este armamento.

Com esta decisão, será primeira vez estacionado armamento pesado norte-americano nos países que aderiram à NATO depois da queda do muro de Berlim, e que antes faziam parte do Pacto de Varsóvia.