Última hora

Última hora

Acrescentar um segundo à eternidade

Chama-se "segundo intercalar", serve para acertar o relógio dos homens com o da Terra e é aplicado no final do último dia deste mês de junho.

Em leitura:

Acrescentar um segundo à eternidade

Tamanho do texto Aa Aa

Chama-se “segundo intercalar”, serve para acertar o relógio dos homens com o da Terra e é aplicado no final do último dia deste mês de junho. É o 26.º segundo acrescentado aos relógios desde que o acerto começou a ser feito em 1972.

Mas o que é o tempo?

“Uma ilusão. A distinção entre passado, presente e futuro não passa de uma firme e persistente ilusão”, disse um dia Albert Einstein. A questão tem apaixonado filósofos e cientistas ao longo da história e é quase impossível alcançar um consenso.

Os relógios atómicos de alta precisão espalhados pelo mundo regulam quase tudo nas nossas vidas: a hora oficial, o trabalho, as partidas e chegadas dos transportes ou as bolsas de valores, onde um segundo pode ser a diferença entre ganhos milionários e prejuízos astronómicos.

O acerto dos relógios é necessário porque a rotação da Terra é irregular e está a ficar mais lenta.

Em Portugal, o Observatório Astronómico de Lisboa tem a incumbência legal de manter e distribuir a Hora Legal.

A decisão de introduzir ou retirar um segundo é da responsabilidade do International Earth Rotation Service (IERS). Segundo o que está convencionado internacionalmente, o acerto é feito preferencialmente no final de junho ou de dezembro, mas também há a possibilidade de acertar os relógios em março ou em setembro, o que nunca aconteceu até agora.

Que implicações tem o acerto dos relógios?

Num mundo cada vez mais dependente dos sistemas de computação, a introdução de um segundo é uma tarefa complicada. Para os computadores, um dia tem 86.400 segundos e as máquinas têm dificuldades em encaixar coisas que saem fora das suas regras pré-estabelecidas.

Em 2012, quando foi introduzido o último segundo intercalar, cerca de 400 voos da companhia australiana Qantas sofreram atrasos, porque o sistema informático foi abaixo. Várias páginas na internet também sofreram com o acerto.

Para contornar o problema, este ano, a Google vai introduzir milissegundos ao longo do dia 30 de junho para chegar à meia noite com um segundo a mais.

Photo: cc Flickr @mararie