Última hora

Última hora

Gregos recusam mais austeridade

A hora da verdade aproxima-se da Grécia. Com ou sem acordo, o país tem de avançar numa direção. O governo não aceita ultimatos nem exigências que

Em leitura:

Gregos recusam mais austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

A hora da verdade aproxima-se da Grécia. Com ou sem acordo, o país tem de avançar numa direção. O governo não aceita ultimatos nem exigências que agravem a austeridade, como explica ao microfone da euronews o responsável pela pasta da reforma administrativa, Giorgo Katrougalos:

“O nosso executivo busca, desde o início, um acordo que seja um compromisso honrado, um compromisso que possa tratar a questão da dívida e relançar a economia sem colocar o fardo, novamente, sobre os mais pobres e os mais necessitados.”

As propostas de Bruxelas não são uma alternativa e vão afastar os gregos da Europa, denuncia Panayotis Petrakis, professor de Economia:

“Depois de cinco anos de recessão parece que temos mais uma proposta de política económica que vai conduzir a mais recessão. Isto pode provocar instabilidade política e fazer com que o povo grego perca a confiança no euro.”

Mas o acordo em Bruxelas não é único problema do primeiro-ministro, como explica o nosso correspondente em Atenas, Stamatis Giannisis:

“Mesmo que Alexis Tsipras consiga um acordo de última hora com os credores internacionais, quando regressar a casa o chefe do executivo vai ter de enfrentar os elementos mais ortodoxos do seu partido, uma vez que se opõem a qualquer acordo que possa obrigar a mais austeridade.”