Última hora

Última hora

Cameron: Perigo de atentado terrorista na Grã-Bretanha é elevado

O primeiro-ministro britânico falou no parlamento sobre o atentado na Tunísia, em que morreram pelo menos 18 britânicos.

Em leitura:

Cameron: Perigo de atentado terrorista na Grã-Bretanha é elevado

Tamanho do texto Aa Aa

A ameaça terrorista no Reino Unido é cada vez maior. O primeiro-ministro David Cameron falou no parlamento britânico e prometeu uma luta implacável contra o terrorismo, depois da morte de pelo menos 18 cidadãos britânicos (com a identificação dos corpos a decorrer, o número pode chegar a 30) no atentado mortífero de sexta-feira, na Tunísia, e com o décimo aniversário dos ataques de Londres em 2005 a aproximar-se.

Point of view

Aqui, no Reino Unido, o nível de alerta mantém-se elevado, o que significa que a probabilidade de um atentado terrorista é muito alta. Até que tenhamos vencido esta ameaça, temos de nos mostrar decididos, como país, e continuar a viver as nossas vidas.

“Aqui, no Reino Unido, o nível de alerta mantém-se elevado, o que significa que a probabilidade de um atentado terrorista é muito alta. Até que tenhamos vencido esta ameaça, temos de nos mostrar decididos, como país, e continuar a viver as nossas vidas. Não é uma guerra entre o Islão e o Ocidente, como quer o chamado Estado Islâmico. É uma luta que vai durar gerações, entre uma minoria que quer que o ódio floresça e o resto de nós, que quer que a liberdade prospere”, disse Cameron.

O atentado na Tunísia, que aconteceu ao mesmo tempo que outros atos terroristas em França e no Kuwait, foi o mais grave contra cidadãos britânicos desde os ataques bombistas nos transportes públicos de Londres em julho de 2005. Cameron garante que há, neste momento, várias equipas a trabalhar nas operações de contraterrorismo para evitar um ataque em solo britânico.