Última hora

Última hora

Grécia a poucas horas de entrar em incumprimento com o FMI

Faltam poucas horas para a Grécia entrar em incumprimento com o FMI. A crise da dívida grega e do euro continua sem fim à vista

Em leitura:

Grécia a poucas horas de entrar em incumprimento com o FMI

Tamanho do texto Aa Aa

Faltam poucas horas para a Grécia entrar em incumprimento em relação à dívida ao Fundo Monetário Internacional (FMI). O governo de Atenas já deixou suficientes indicações de que não está em condições de reembolsar perto de 1600 milhões de euros esta terça-feira.


Os líderes europeus dramatizam o referendo do próximo domingo às propostas dos credores internacionais como uma escolha entre o “sim” e o “não” à continuidade da Grécia no euro, apesar de a União Europeia não ter qualquer meio legal para forçar um membro a abandonar a moeda única.

Os gregos estão desesperados: afirmam que “pouco importa a moeda que se usa, o importante é ter dinheiro para sobreviver. Não interessa se se chama dracma, euro ou ‘koukourikou’. É tudo o mesmo quando não se tem nada”.

“Estamos em queda livre. Esperemos que alguém nos ajude e que seja encontrada uma solução de última hora”, adiantou outro cidadão, esta manhã, nas ruas de Atenas, onde uma reformada, bastante exaltada, afirmou que é tempo de “dizer não a estes bandidos. Vamos morrer todos com dignidade. Já chega, o que é de mais é moléstia”.

A bolsa e os bancos estão fechados na Grécia pelo menos até à próxima terça-feira, mas com algumas exceções. Amanhã ou quinta-feira, alguns balcões vão abrir para que os reformados e outras pessoas que não têm cartões possam levantar a reforma ou dinheiro que têm depositado, mas respeitando o limite de 60 euros por dia.

==