Última hora

Última hora

Qual é o laço entre a rede Eureka, os japoneses e a indústria portuguesa do tomate?

Em leitura:

Qual é o laço entre a rede Eureka, os japoneses e a indústria portuguesa do tomate?

Tamanho do texto Aa Aa

Em 2015, celebram-se os trinta anos da rede Eureka, um projeto europeu de cooperação e inovação, a nível industrial. Em Portugal, a rede Eureka

Em 2015, celebram-se os trinta anos da rede Eureka, um projeto europeu de cooperação e inovação, a nível industrial.

Point of view

Depois de começarmos a trabalhar em algo novo, são precisos três, quatro ou cinco anos para que a concorrência nos consiga acompanhar. Se inovarmos de forma constante, as outras empresas não conseguem copiar-nos.

Em Portugal, a rede Eureka ajudou a desenvolver uma nova tecnologia na indústria de produção de tomate.

Portugal é um dos grandes produtores mundiais de tomate.

Em Setúbal, a Fomento de Indústria do Tomate (FIT) recorre a uma câmara laser para detetar a presença do licopeno.

É o licopeno que dá a cor vermelha ao tomate. A substância ajuda a prevenir o cancro e tem propriedades anti-oxidantes, um argumento de venda no mercado internacional.

O projeto foi desenvolvido em cooperação com o Instituto Superior de Agronomia (ISA) e uma empresa dinamarquesa, no âmbito da rede Eureka. Os custos de investigação rondaram os 700 mil euros.

“Graças à inovação temos três anos de avanço. Depois de começarmos a trabalhar em algo novo, são precisos três, quatro ou cinco anos para que a concorrência nos consiga acompanhar. Se uma empresa inovar de forma constante, as outras empresas não conseguem copiar-nos”, sublinhou Martin Stilwell, presidente do grupo HIT.

A Fomento de Indústria do Tomate pertence ao grupo HIT (Holding da Indústria Transformadora do Tomate) que tem como principal acionista o gigante agroalimentar japonês Kagome.

A rede europeia Eureka

“Em 1985, o presidente francês François Mitterand e o chanceler Helmut Kohl propuseram a criação da rede Eureka e lançaram as bases da organização”, contou Bruno Moor, presidente da rede Eureka.

O objetivo da rede Eureka é melhorar a produtividade e a competitividade industrial graças ao desenvolvimento de novas tecnologias. Nos últimos 30 anos, foram gastos 30 mil milhões de euros para financiar dois mil projetos.

“Trata-se de financiar o arranque dos projetos porque as indústrias devem disponibilizar a outra metade do orçamento. Esta rede estimula a cooperação entre países. Sem investigação e desenvolvimento não poderemos sobreviver no contexto altamente competitivo da economia global. O nosso sucesso e bem-estar têm de basear-se em novas ideias e no desenvolvimento de novas tecnologias e de novos serviços”, disse Corneilia Quennet-Thielen, ministra da Educação da Alemanha.

No próximo ano, a rede Eureka vai ser presidido pela Suécia.

“Na Europa, enfrentamos vários desafios, nomeadamente, o desemprego e a falta de crescimento. Espero que no futuro os jovens possam encontrar emprego numa pequena ou numa média empresa que poderá aceder ao financiamento da rede Eureka”, disse Oscar Stenström, secretário de Estado para a Inovação nas Empresas, na Suécia.