This content is not available in your region

Londres: Trabalhadores do metro iniciam greve de 24 horas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Londres: Trabalhadores do metro iniciam greve de 24 horas

<p>Na quarta-feira foi difícil voltar para casa depois de um dia de trabalho, na capital do Reino Unido.Mais de 20 mil trabalhadores do metro de Londres iniciaram uma greve. A paralisação começou às 18 horas e vai prolongar-se por um dia.</p> <p>Quatro sindicatos lutam por melhorar o pagamento das horas noturnas. As centrais sindicais recusaram 2 por cento de aumento salarial proposto pela empresa. </p> <p>O sindicalista Finn Brennan, afirma que “o grande problema é que as propostas deles não lidam com questões do equilíbrio entre a vida profissional e as horas antissociais de trabalho. O nosso comité executivo vai decidir quais são os próximos passos a tomar. Mas é preciso fazer, realmente, progressos. A empresa tem, agora, de ser sensível e sentar-se connosco de modo a encontrarmos uma solução.”</p> <p>De acordo com os “media” locais o serviço dos autocarros foi reforçado. Na quinta-feira estarão a circular, pelas ruas londrinas, mais 200 autocarros do que o habitual.</p> <p>Milhões de pessoas são afetados pela paralisação.</p> <p>“Tenho sorte por não viver longe do centro, por isso penso que vou conseguir resolver isto caminhando ou apanhando um táxi. Claro que vai ser confuso!”, exclama esta londrina.</p> <p>Um turista afirma que “não conheço a cidade por isso tenho de descobrir como utilizar os autocarros.”</p> <p>Uma jovem confessa que os trabalhadores “talvez tenham razão ao fazer uma greve, mas vamos todos ter a vida dificultada até sexta-feira de manhã.”</p> <p>O primeiro-ministro britânico, David Cameron, já se pronunciou sobre a greve, classificando-a de “inaceitável”.</p> <p>Devido a esta greve, sem precedentes na última década, mais 200 autocarros reforçam os transportes públicos, e as pessoas são aconselhadas a usar a bicicleta. Contudo não parece que seja possível compensar a paralisação de 20 mil trabalhadores do metro.</p>