Última hora

Última hora

Grécia: Compra de bens de luxo dispara com a crise

Os gregos que ainda têm dinheiro desataram a comprar tudo o que podem pagar com cartão

Em leitura:

Grécia: Compra de bens de luxo dispara com a crise

Tamanho do texto Aa Aa

Na Grécia, apesar da crise, ou por causa dela, o aumento das despesas com bens de luxo e bens de consumo duradouros disparou. Em causa, os rumores de que a Bruxelas poderia cortar os depósitos dos particulares para ajudar a pagar a dívida grega – como aconteceu em Chipre.

Point of view

Depois dos rumores de eventuais cortes nos depósitos, as pessoas começaram a comprar eletrodomésticos. E agora estamos a duplicar os lucros - comerciante

“Nos primeiros dois dias após o encerramento dos bancos, não tivemos nenhum cliente. Mas depois dos rumores de eventuais cortes nos depósitos, as pessoas começaram a comprar eletrodomésticos. E agora estamos a duplicar os lucros”, explica Nikos Karonis, dono de uma loja de eletrodomésticos, que remata: “Mas, obviamente, não há liquidez.”

Os gregos que ainda têm dinheiro desataram a comprar tudo o que podem pagar com cartão, para gáudio dos comerciantes.

Mas outros setores estão à beira da falência. Sem dinheiro líquido, o mercado de peixe e carne de Varkakeios, por exemplo, está praticamente às moscas.

“Não sabemos o que é que se vai passar. As pessoas estão preocupadas e frustradas. Estão a tentar perceber o que se passa, estão a tentar aceitar que agora alguém está a controlar-lhes a carteira”, lamenta um jovem empregado do mercado.

Uma rapariga, por seu lado, explica: “Não mudou quase nada com o controlo dos capitais pois já estávamos habituados a viver com muito pouco. Mas a vida agora tornou-se mais difícil para quem tem de fazer filas nos multibancos. Há muita gente a sofrer e é uma tristeza. É o regresso à idade das trevas.”

As lojas de roupas e calçado da famosa rua Ermou estão, também elas, deserta, enquanto as ourivesarias, por exemplo, estão cheias.

São os dois lados da vida comercial de Atenas, como explica Apostolos Staikos, correspondente da euronews na capital grega: “O que há pouco tempo, era um luxo, é agora a única solução. Os gregos receiam eventuais cortes nos depósitos e é por isso que compram máquinas de lavar, frigoríficos ou televisões – pagando com cartão. Assim, enquanto certos setores não têm clientes outros têm imensos.”