Última hora

Última hora

Grécia: Um país em suspenso

Os gregos souberam pelas notícias que o futuro do país continua incerto, após o Eurogrupo ter adiado tomar uma decisão sobre as propostas do governo

Em leitura:

Grécia: Um país em suspenso

Tamanho do texto Aa Aa

Os gregos souberam pelas notícias que o futuro do país continua incerto, após o Eurogrupo ter adiado tomar uma decisão sobre as propostas do governo de Alexis Tsipras.

A causar preocupação está, também, a proposta do ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, de uma saída ordenada e temporária da Grécia do euro.

Um grego considera que este é “um momento crucial. As pessoas sentem a incerteza. Há uma enorme inconveniência. Certamente que as pessoas se sentem inseguras com toda esta conversa sobre o ‘Grexit’ e a falência.”

“Acredito que todo este processo é um pouco hipócrita. Depois de cinco meses, chegámos ao momento crítico sem encontrar uma solução, embora pareça que algo está a melhorar entre os nossos parceiros. O único que insiste é o Sr. Schauble e eu não sei o qual é o objetivo dele. Esperamos que se encontre uma solução”, anseia uma grega.

Ainda sem uma solução, uma coisa é certa, o controlo de capitais no país vai continuar por pelo menos mais dois meses, mesmo com os bancos abertos, como anunciou o ministério de Euclides Tsakalotos.

A Grécia passou mais uma noite em agonia. As pessoas percebem que depois da apresentação das propostas gregas, aos credores do país, seguem-se duras negociações em Bruxelas. Todos esperam que se impeça o “Grexit”, nem que seja no último minuto.