Última hora

Última hora

"Horas decisivas" nas negociações sobre o programa nuclear iraniano

Em leitura:

"Horas decisivas" nas negociações sobre o programa nuclear iraniano

Tamanho do texto Aa Aa

O otimismo parece dominar as negociações. O acordo sobre o programa nuclear do Irão já devia ter sido alcançado até ao dia 30 de junho. O prazo já foi prolongado duas vezes.
Mas os negociadores que estão em Viena, na Áustria, mostram vontade de resolver o impasse. O Secretário de Estado norte-americano garantiu esta manhã que “as reuniões foram muito positivas”. John Kerry disse ainda que “estão a ser tomadas decisões importantes, concretas, por isso mantém a esperança.

A responsável máxima dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, Federica Mogherini, publicou no Twitter uma mensagem a garantir que estas são “horas decisivas”.

https://twitter.com/FedericaMog/status/620169165450682370

“Noventa e oito por cento do texto está terminado”, afirmou uma fonte próxima das negociações no sábado à noite.

Este possível acordo entre o Irão e os negociadores do grupo 5 1: Reino Unido, Alemanha, Rússia, China, Estados Unidos e França continua a não agradar Israel.
O primeiro-ministro Netanyahu acredita que não haverá um verdadeiro entendimento e lembrou que “Khamenei, o guia supremo já disse que se devem preparar para combater os Estados Unidos, havendo ou não acordo. O presidente iraniano, Rohani encabeçou uma marcha de ódio nas ruas de Teerão, um protesto onde foram queimadas bandeiras dos Estados Unidos e de Israel e onde milhares de pessoas pediram a morte dos Estados Unidos e de Israel.”

Recorde-se que o líder supremo iraniano, Ali Khamenei, disse este sábado que os cidadãos da República Islâmica do Irão se devem preparar para “continuar a luta contra as forças arrogantes”, como designa os Estados Unidos, quando terminarem as conversações sobre o nuclear.

Estas declarações foram feitas pelo principal líder religioso e político do Irão durante um encontro com estudantes universitários.