Última hora

Em leitura:

Exposição de Enola Gay lembra horror atómico em Hiroshima e Nagasaki


Japão

Exposição de Enola Gay lembra horror atómico em Hiroshima e Nagasaki

Há 70 anos, o bombardeiro norte-americano Enola Gay, lançou o projétil de urânio-235 em Hiroshisma, o Little Boy, que custou 2 mil milhões de dólares em pesquisa mas nunca tinha sido testado. O avião foi escolhido dois meses antes pelo coronel Paul Tibbets, que o pilotou no dia da explosão da bomba atómica em Hiroshima. O oficial batizou o avião com o nome da mãe, Enola Gay, uma pacata dona de casa na Florida.

O governo decidiu preservar o Enola Gay, apesar da contestação, ao longo de décadas, de diversos grupos de “pacifistas”: http://guerras.brasilescola.com/seculo-xx/enola-aviao-polemico.americanos e japoneses por não chamar a atenção para os horrores que causou. A exposição do Enola Gay no Museu Nacional Aeroespacial, em Washington, decorre até 16 de agosto, seguindo depois para outras cidades, e mostra o que verdadeiramente se passou:

Peter Kuznick, comissário da mostra:

- A bomba atómica não apenas matou centenas de milhares de pessoas inocentes desnecessariamente, como abriu a porta à possibilidade de aniquilar a vida no planeta. E o que é mais chocante para mim é que Truman conhecia o resultado mais provável.

Esta exposição apresenta, com fotografias e objetos deformados, os resultados da soberba humana, do clarão silencioso que subiu aos céus da cidade de “Hiroshima, primeiro e depois em Nagasaki“http://pt.slideshare.net/crie_historia9/bomba-de-hiroshima-e-nagasaki:, uns dias depois, matando cerca de 200 mil pessoas. Foi a primeira vez que as armas nucleares foram usadas contra civis, uma tragédia que provocou formas inéditas e terríveis de sofrimento e marcou o fim da II Guerra Mundial.

Martin Sherwin é especialista no tema:

- A utilização de bombas numa guerra contra o que Oppenheimer, diretor científico do projeto Manhattan, chamava um inimigo essencialmente derrotado, legitimou as armas nucleares, levou Estaline a fazer tudo para conseguir uma rapidamente e dar início a uma corrida ao armamento. Durante a admnistração Eisenhower, a escalada foi terrível.

Metade das mortes em cada cidade ocorreram no primeiro dia. Durante os meses seguintes, vários milhares de seres humanos morreram por causa do efeito de queimaduras, envenenamento radioativo e outras lesões, agravadas pelos efeitos da radiação.

Stefan Grobe, euronews:

- A bomba largada em Hiroshima mudou o pensamento estratégico para sempre. O mundo assistiu a muitos conflitos, depois, mas nada como o horror provocado pelo avião aqui exposto. mas o medo da bomba dura até hoje.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Iémen: Membros do Governo no exílio regressam a Áden