Última hora

Última hora

França: Suspeitos de atentado pretenderiam decapitar um millitar

O governo francês fala de uma mobilização a 100% do dispositivo antiterrorista depois do anúncio da neutralização de um possível atentado. Quatro

Em leitura:

França: Suspeitos de atentado pretenderiam decapitar um millitar

Tamanho do texto Aa Aa

O governo francês fala de uma mobilização a 100% do dispositivo antiterrorista depois do anúncio da neutralização de um possível atentado.

Quatro jovens com idades entre 16 e 23 anos estão detidos desde segunda-feira, suspeitos de prepararem um ataque contra um quartel militar no sul do país.

Segundo a imprensa francesa, um dos suspeitos teria ligações a jihadistas na Síria.

Desde os ataques de Paris, que mais de 30 mil militares e polícias protegem cerca de cinco mil instalações consideradas sensíveis.

Um dispositivo que parece longe de sossegar os franceses entrevistados esta manhã em Paris:

“As medidas de segurança são sempre o mesmo. As pessoas que decidem fazer mal estão sempre um passo à frente das autoridades”.

“Eu não tenho medo e vivo nos subúrbios de Paris, vivo numa comunidade cosmpolita. As pessoas são muito simpáticas e não tenho medo nenhum”.

“Penso que é difícil fazer mais dado que todos os que levam a cabo este tipo de ataques estão prontos a morrer. Penso que é difícil lutar contra este fenómeno”.

Segundo algumas fontes, os suspeitos detidos teriam previsto decapitar um alto responsável do exército.

O atentado estaria agendado para o dia 7 de janeiro, a data do aniversário dos ataques de Paris contra o semanário “Charlie Hebdo”.

O projeto de atentado foi revelado dias depois do roubo de várias granadas e detonadores de outra instalação do exército, igualmente sob alta vigilância.