Última hora

Última hora

Iémen: Membros do Governo no exílio regressam a Áden

Vários membros do Governo iemenita exilados na Arábia Saudita regressaram a Áden, acompanhados de elementos dos serviços secretos. Há dois dias

Em leitura:

Iémen: Membros do Governo no exílio regressam a Áden

Tamanho do texto Aa Aa

Vários membros do Governo iemenita exilados na Arábia Saudita regressaram a Áden, acompanhados de elementos dos serviços secretos.

Há dois dias, forças fiéis ao presidente Abd-Rabbou Mansour Hadi, apoiadas pela aviação e marinha da coligação liderada pela Arábia Saudita, reconquistaram o controlo do aeroporto e do porto de Áden em poder dos rebeldes Hutis.

A ONU colocou o Iémen no nível mais alto da situação de emergência humanitária.

“O Iémen tem 25 milhões de habitantes, dos quais 21 milhões precisam de assistência humanitária – água potável, alimentos, medicamentos, tudo o que se possa imaginar. Estamos perante uma verdadeira catástrofe humanitária devido ao conflito”, disse Julien Harneis, coordenador da ajuda humanitária da ONU no Iémen.

Entretanto, a capital, Sanaa, também foi alvo de ataques da coligação liderada pela Arábia Saudita.

Com os combates a intensificarem-se, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, mostrou desagrado por o cessar-fogo decretado no fim de semana não ter sido respeitado.