Última hora

Última hora

eBay e PayPal: O divórcio do ano

Em leitura:

eBay e PayPal: O divórcio do ano

Tamanho do texto Aa Aa

O divórcio do ano é protagonizado pela eBay e pela PayPal.
A plataforma de leilões online parecia ter feito um casamento de sonho quando adquiriu o sistema de pagamento, em 2002. As duas empresas pareciam feitas uma para a outra, mas a verdade é que o Paypal tornou-se numa estrutura demasiado importante para a eBay, que quer focar-se no crescimento individual.

“As pessoas vão perceber que a eBay é agora uma empresa de crescimento muito mais lento. É muito provável que os investidores se interessem mais na PayPal, quando se tornar numa empresa cotada em bolsa, que na eBay”, diz o analista Scott Kessler.

Depois de a eBay ter anunciado a separação em setembro do ano passado, o divórcio torna-se oficial esta sexta-feira. As duas empresas vão estar cotadas separadamente no Nasdaq já a partir de segunda-feira.

A concorrência da Amazon e de muitas outras empresas de comércio eletrónico é cada vez mais forte. A eBay pensa assim compensar o enfraquecimento. Não se trata de uma venda, mas de um spin-off. A eBay vai continuar sendo parceira do Paypal, orçado em 45 mil milhões de euros, pelo menos durante cinco anos.