Última hora

Última hora

As obras medievais que sobreviveram à Segunda Guerra Mundial

Em leitura:

As obras medievais que sobreviveram à Segunda Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

É uma exposição única aquela que apresenta agora o Museu Bode, em Berlim – obras de arte medieval recolhidas ao longo dos anos por Fritz Thomee, um

É uma exposição única aquela que apresenta agora o Museu Bode, em Berlim – obras de arte medieval recolhidas ao longo dos anos por Fritz Thomee, um colecionador alemão falecido em 1944.

Thomee juntou mais de 600 obras, compondo um espólio ainda mais singular quando sabemos que a maior parte das coleções privadas na Alemanha não resistiu à Segunda Guerra Mundial.

O neto, Werner Marks, salienta que “sem o empenho da mãe, nenhuma destas peças teria sobrevivido. Foi ela quem as guardou durante a guerra. Escondeu-as na cave da casa dos pais e construiu um muro de tijolo para as proteger. Foi assim que chegaram até aos dias de hoje.”

As obras permaneceram na casa de família. Werner Marks sublinha que a relação de proximidade é tão grande que primeiro não queria deixar que elas saíssem. Mas, pouco a pouco, as coisas mudaram.

“Agora considero isto grandioso. Aqui as peças têm espaço para respirar, o que não acontece em minha casa. Mas a verdade é que quando entro em casa, vou sempre cumprimentá-las”, sublinha.

A exposição prolonga-se até ao dia 18 de outubro.