Última hora

Última hora

EUA-Cuba: Washington e Havana voltam a ter embaixadas

Cuba voltou, a partir desta segunda-feira, a ter uma embaixada nos Estados Unidos. A reabertura das representações diplomáticas acontece no

Em leitura:

EUA-Cuba: Washington e Havana voltam a ter embaixadas

Tamanho do texto Aa Aa

Cuba voltou, a partir desta segunda-feira, a ter uma embaixada nos Estados Unidos. A reabertura das representações diplomáticas acontece no seguimento do anúncio formal e histórico do restabelecimento de relações entre os dois países.

Pela primeira vez em 54 anos, a bandeira cubana voltou a ser hasteada na embaixada em Washington. Depois de um encontro com o homólogo norte-americano, o chefe da diplomacia cubana lembrou que é apenas o primeiro passo.

Bruno Rodriguez sublinho que “o levantamento total do embargo, a devolução do território ocupado ilegalmente em Guantánamo, o respeito total da soberania de Cuba e a compensação da população pelos danos humanos e económicos são cruciais para avançar na normalização das relações”.

Mas, a respeito de Guantánamo, John Kerry deixou claro que “não há, de momento, qualquer discussão ou intenção” por parte dos Estados Unidos “de alterar o tratado de aluguer (…) da base naval”. O secretário de Estado norte-americano disse reconhecer que “é um ponto importante para Cuba”, mas que, nesse aspeto, Washington não está “de momento”, aberta ao diálogo.

A embaixada dos Estados Unidos em Havana também reabriu as portas, pela primeira vez em mais de meio século, mas ainda sem hastear a bandeira. Para tal, será preciso esperar a visita oficial de Kerry, prevista para 14 de agosto.