Última hora

Última hora

Julgamento do ex-presidente do Chade adiado 45 dias

O julgamento do antigo presidente do Chade por crimes contra a humanidade foi adiado até ao dia 7 de setembro. O processo abriu portas esta

Em leitura:

Julgamento do ex-presidente do Chade adiado 45 dias

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento do antigo presidente do Chade por crimes contra a humanidade foi adiado até ao dia 7 de setembro. O processo abriu portas esta segunda-feira, no Senegal. O tribunal especial de Dacar resulta de um acordo entre o Senegal e a União Africana. Hissène Habré não reconhece esta jurisdição e recusa defender-se. O tribunal nomeou por isso três advogados senegaleses e deu-lhes 45 dias para prepararem a defesa do réu.

Hissène Habré, atualmente com 72 anos, governou o Chade com mão de ferro entre 1982 e 1990, quando foi deposto pelo atual presidente, Idriss Deby Itno. Uma comissão de inquérito chadiana estima que o regime de Habré fez cerca de 40 mil mortos. O governo do acusado foi apoiado pelos Estados Unidos e pela França que viam em Habré um contrapeso regional à Líbia do coronel Kadhafi. Habré incorre numa pena de prisão que pode ir dos 30 anos aos trabalhos forçados até ao fim da vida.