Última hora

Última hora

Três jornalistas espanhóis desaparecidos na Síria

Três jornalistas espanhóis estão incontactáveis na Síria e teme-se que tenham sido raptados. Antonio Pampliega, José Manuel Lopez e Angel Sastre

Em leitura:

Três jornalistas espanhóis desaparecidos na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Três jornalistas espanhóis estão incontactáveis na Síria e teme-se que tenham sido raptados. Antonio Pampliega, José Manuel Lopez e Angel Sastre entraram no país, vindos da Turquia, no dia 10 de julho e dirigiram-se para a cidade de Alepo. Dois dias depois perdeu-se o contacto com os repórteres “freelance”. Alepo é uma das zonas mais críticas na Síria. Só esta terça-feira morreram pelo menos 18 pessoas na sequência do disparo de um míssil.

Os três homens têm uma grande experiência de trabalho em cenários de guerra e conquistaram vários prémios de jornalismo. Desde o dia 12 que se está a tentar localizar o seu paradeiro. A organização Repórteres Sem Fronteiras considera a Síria o país mais perigoso e mais mortífero do mundo para os jornalistas.