Última hora

Última hora

Hungria: Primeiro-ministro considera que imigração aumenta o risco de terrorismo

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, afirmou, este sábado, que existe uma ligação entre o aumento da imigração, na Europa, e o aumento do risco

Em leitura:

Hungria: Primeiro-ministro considera que imigração aumenta o risco de terrorismo

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, afirmou, este sábado, que existe uma ligação entre o aumento da imigração, na Europa, e o aumento do risco de terrorismo.

O governo de Budapeste está a construir um muro na fronteira entre a Hungria e a Sérvia, para conter o fluxo de imigrantes provenientes dos Balcãs.

Para Orban é necessário lidar com o problema de modo a manter a Europa em segurança.

“Há uma clara ligação entre a imigração clandestina, que vem para a Europa e a propagação do terrorismo. O interessante é que isso é evidente nos países anglo-saxónico, mas os outros negam-no. Há pouco tempo, um oficial norte-americano disse, na Hungria, que a relação entre esses dois fatores é óbvia. É óbvio que nós não podemos, simplesmente, filtrar os terroristas hostis desta enorme multidão”, afirma o primeiro-ministro.

A Hungria faz parte do espaço Schengen e por isso os imigrantes provenientes de países como a Síria, o Afeganistão ou o Iraque, olham para o país como a porta de entrada para a Europa Ocidental.

De acordo com as autoridades entraram no país, desde o início do ano, mais de 80 mil imigrantes ilegais, o dobro do número registado em 2014.