Última hora

Última hora

Bolsa chinesa afunda-se

Em leitura:

Bolsa chinesa afunda-se

Tamanho do texto Aa Aa

A bolsa chinesa fechou a perder quase 8,5%, a maior queda em termos percentuais em oito anos, numa descida associada aos fracos indicadores económicos divulgados.

Ao longo de um ano, até junho passado, as ações transacionadas na praça chinesa valorizavam-se mais de 150%, mas depois caíram cerca de 30%.

“Embora o banco central tenha tomado medidas para estabilizar o mercado, o sentimento popular não foi de todo estabilizado. Depois da forte queda de hoje, as pessoas podem lembrar-se do recente crash. Afinal, o crash anterior foi trágico e ainda está bem presente na cabeça das pessoas. Portanto, a curto prazo, o sentimento popular pode fazer o mercado flutuar imenso”, afirmou o analista Huang Cendong da Guojin Securities.

Esta segunda-feira, foi anunciado que os lucros das grandes empresas industriais chinesas desceram 0,3% em junho, face ao mesmo período do ano anterior.

“A China é muito importante para a economia mundial. Se as coisas continuarem assim, o Banco Central da China
vai comprar as ações das empresas do país. A China não pode enfraquecer, caso contrário a economia mundial terá um problema e a Grécia será um mal menor comparado com isto”, realçou o analista Robert Halver do Baader Bank.

Outro indicador divulgado, esta segunda-feira, revela que a atividade industrial deste mês é a mais baixa desde abril do ano passado.