Última hora

Última hora

Comissão Europeia investiga se Disneyland Paris aplica tarifas discriminatórias

A Comissão Europeia está a investigar se o país de residência dos visitantes da Disneyland Paris interfere na variação de preços cobrados pelo parque

Em leitura:

Comissão Europeia investiga se Disneyland Paris aplica tarifas discriminatórias

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia está a investigar se o país de residência dos visitantes da Disneyland Paris interfere na variação de preços cobrados pelo parque de atrações.

De acordo com o jornal “Financial Times”, um visitante francês paga 1.346 euros por um “pack premium”, enquanto um inglês paga 1.870 euros e um alemão 2.447 euros.

“A fixação de preços ou tarifas diferentes, por parte de uma empresa, para produtos ou serviços destinados a mercados distintos não é, em si, ilegal. O que é contrário ao art.º 20 da Diretiva Serviços é o fato de não se permitir aos consumidores ir a outras páginas na internet ou fisicamente a outros mercados para aceder a estes serviços”, sublinha Lucía Caudet, porta-voz da Comissão Europeia.

A Disneyland Paris defende-se dizendo praticar os mesmos preços para todos os visitantes, independentemente do país de residência, e referindo que apenas os descontos e promoções variam, porque têm em consideração fatores como, por exemplo, o calendário de férias escolares em diferentes mercados.

Alega ainda que os consumidores podem contactar a central de reservas do parque se tomarem conhecimento de uma promoção fora do mercado local.