Última hora

Canal do Suez reabre com duas vias náuticas para impulsionar economia

A segunda via do Canal do Suez está pronta para a navegação e inauguração no dia 6 de agosto: com 72 km e 24 metros de profundidade é um poderoso

Em leitura:

Canal do Suez reabre com duas vias náuticas para impulsionar economia

Tamanho do texto Aa Aa

A segunda via do Canal do Suez está pronta para a navegação e inauguração no dia 6 de agosto: com 72 km e 24 metros de profundidade é um poderoso símbolo do orgulho nacional e uma grande oportunidade para estimular a economia, afetada por uma a taxa de desemprego com dois dígitos.

O Exército começou a trabalhar há 10 meses no canal no histórico canal com 145 anos, como parte de um plano mais amplo para impulsionar o comércio na rota mais rápida entre Europa e Ásia.

Almirantel Mohab Mamish, responsável pela Autoridade do Canal do Suez :

- Três navios de grande porte já navegaram no Canal, circularam em toda a segurança, o que prova ao mundo que se navega bem no novo Canal.

Os lucros gerados pelo Canal são de cerca de 4,5 mil milhões de euros, mas os cálculos do investimento sobem para 13 mil milhões de euros, três vezes mais, depois destas obras, até 2023.

O Canal do Suez, uma das vias navegáveis mais frequentadas do mundo, foi inaugurado em 1896 e nacionalizado pelo presidente Nasser, em 1956.

Em junho de 1967, na sequência da Guerra dos Seis Dias, entre Israel e o Egito, a Jordânia e a Síria, esteve bloqueado até 1975, data em que foi reaberto pelo presidente Sadat.

Com a nova infraestrutura em que as duas vias estão interligadas por quatro acessos, a história de sucesso continua: as autoridades egípcias pretendem construir uma plataforama comercial e industrial, criar novos portos e oferecer serviços às frotas comerciais.

Mohammed Shaikhibrahim, correspondente da Euronews:

- A poucos dias da exploração do novo canal do Suez, os egípcios esperam que o projeto ajude a relançar a economia, aumente o rendimento nacional e permita a entrada de divisas estrangeiras, para ajudar a desenvolver as zonas limítrofes.