This content is not available in your region

Advogado da família de Litvinenko: "Putin e a Rússia mataram-no"

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira  com Reuters, AFP
Advogado da família de Litvinenko: "Putin e a Rússia mataram-no"

<p>A família do antigo espião russo Alexander Litvinenko, morto em Londres em 2006, acusa diretamente a Rússia e o presidente Vladimir Putin de estarem por detrás do assassinato.</p> <p>Isso mesmo foi dito pelo advogado da família, Ben Emmerson, no último dia do inquérito preliminar do tribunal britânico que vai julgar o caso: “Temos a certeza de que o Estado russo ordenou este assassinato e, sem dúvida alguma, isso não pode ter acontecido sem a aprovação do presidente Putin”.</p> <p>Litvinenko tinha sido um destacado agente dos serviços secretos russos, <span class="caps">FSB</span>, antes de se tornar numa voz discordante das políticas de Putin. A viúva, Marina Litvinenko, lembra que tornou públicas informações sensíveis: “Ele lutou para expor a corrupção no <span class="caps">FSB</span>, à mais alta escala do poder na Rússia. As ações dele foram entendidas como uma traição e acabou por pagar o preço mais alto”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Marina Litvinenko one very brave woman outside the high court this lunchtime. <a href="http://t.co/528YFr0cl9">pic.twitter.com/528YFr0cl9</a></p>— Political Pictures (@PoliticalPics) <a href="https://twitter.com/PoliticalPics/status/627116155434631168">July 31, 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Litvinenko <a href="http://pt.euronews.com/2007/05/22/morte-de-litvinenko/">morreu no dia 1 de novembro de 2006</a>, depois de uma doença súbita e misteriosa. Soube-se depois que foi envenenado com plutónio.</p> <p>As autoridades britânicas dizem ter provas para julgar dois suspeitos, alegados operacionais do <span class="caps">FSB</span>, um dos quais, <a href="http://pt.euronews.com/2013/03/12/antigo-espiao-russo-diz-nao-a-justica-britanica/">Andrei Lugovoy</a>, é agora deputado e foi condecorado por Vladimir Putin.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Alexander Litvinenko lawyer points finger at Putin as inquiry ends <a href="http://t.co/ToNQze3cyX">http://t.co/ToNQze3cyX</a></p>— The Guardian (@guardian) <a href="https://twitter.com/guardian/status/627119336067584001">July 31, 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>