Última hora

Última hora

Tensão e confrontos na Cisjordânia depois da morte de um bebé palestiniano

A ação que provocou a morte ao bebé foi condenada "nos termos mais fortes possíveis" pelos Estados Unidos e classificada de "ato terrorista" pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon e pelo

Em leitura:

Tensão e confrontos na Cisjordânia depois da morte de um bebé palestiniano

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de palestinianos marcaram presença no funeral de um adolescente de 18 anos que morreu no hospital depois de ter sido atingido a tiro numa manifestação nos arredores de Ramallah. Em vários pontos dos territórios ocupados os confrontos prosseguiam ao inicio da noite.

A tensão está de novo ao rubro depois de na madrugada de sexta-feira, um bebé de 18 meses ter morrido queimado num incêndio ateado por colonos judeus na Cisjordânia, uma ação condenada “nos termos mais fortes possíveis” pelos Estados Unidos e classificada de “ato terrorista” pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon e pelo primeiro-ministro de Israel. Benjamin Netanyahu teve mesmo uma iniciativa rara e ligou ao presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, a quem disse: “temos de lutar contra o terrorismo em conjunto, independentemente do lado de que vem”.

A Autoridade Palestiniana já informou que vai apresentar queixa junto do Tribunal Penal Internacional (TPI) por causa do incêndio que provocou a morte ao bebé.