Última hora

Última hora

Bolsa de Atenas reabre com quedas a pique

Em leitura:

Bolsa de Atenas reabre com quedas a pique

Tamanho do texto Aa Aa

Sem surpresas, a reabertura da bolsa de Atenas foi marcada por quedas a pique.

Se, no exterior, é a bandeira grega, azul e branca, que flutua, dentro da bolsa o panorama é vermelho e só vermelho.

A bolsa encerrou este “primeiro dia de negócios”:
http://www.reuters.com/article/2015/08/03/us-eurozone-greece-stockmarket-idUSKCN0Q807720150803 depois da paragem de cinco semanas com uma queda de mais de 16% no índice principal e uma derrocada nos papéis do setor bancário, todos com descidas a rondar os 30%.

Para o presidente da Comissão de Mercados da Grécia, Konstantinos Botopoulos, a reabertura era a única solução: “Tendo em conta que a bolsa esteve fechada durante muito tempo e há incertezas que se mantêm quanto à situação económica da Grécia, que esperamos sejam em breve ultrapassadas, estávamos à espera de pressões sobre a bolsa, na reabertura. Mas isso não é uma desculpa para que ela se mantivesse fechada. Uma bolsa fechada significa que não há mercado de ações”.

Se os bancos, afetados por levantamentos em massa, um longo período de fecho e um controlo de capitais, que limita os levantamentos a 60 euros por dia, foram as empresas mais afetadas, outras, como o grupo de telecomunicações OTE Telecom, tiveram um desempenho melhor neste primeiro dia, mas mesmo assim fecharam em queda.

“Os analistas já esperavam esta venda em massa de ações. O que é fundamental, neste momento, para a bolsa grega e para a economia do país, é que esta venda não seja acompanhada por um êxodo em massa dos investidores. É algo que vamos ver nos próximos dias”, conclui a correspondente económica da euronews em Atenas, Symela Touchtidou.