Última hora

Última hora

Fábricas da China produzem menos

Em leitura:

Fábricas da China produzem menos

Tamanho do texto Aa Aa

A atividade industrial da China esteve a encolher em julho. Foi a maior contração no setor nos últimos dois anos.

É mais um elemento a provar o abrandamento da economia chinesa, a segunda maior do mundo. Caem por terra as esperanças de uma estabilização económica.

Os números vêm de um estudo privado divulgado agora.

O índice PMI para a China caíu para os 47,8 pontos, dos 49,4 do mês anterior. Os 50 pontos representam a barreira que separa a contração do crescimento, o que significa que a situação, que já não era favorável, piorou no último mês.

Quanto ao crescimento da economia, vai longe o tempo em que a China apresentava um crescimento de dois dígitos no Produto Interno Bruto.

O crescimento do PIB mantém-se estável nos 7%. Este é também é também o objetivo fixado pelo governo para o conjunto do ano, um número que deve ser atingido, graças ao consumo, que se mantém elevado.

A desaceleração da economia chinesa está a fazer várias empresas ocidentais rever os investimentos no país.