Última hora

Última hora

Avalanche de migrantes tenta atravessar a Macedónia

Estas cenas repetem-se diariamente em Gevgelija, na Macedónia, junto da fronteira grega. Centenas de migrantes, a maioria sírios, mas também afegãos

Em leitura:

Avalanche de migrantes tenta atravessar a Macedónia

Tamanho do texto Aa Aa

Estas cenas repetem-se diariamente em Gevgelija, na Macedónia, junto da fronteira grega. Centenas de migrantes, a maioria sírios, mas também afegãos e iraquianos, tentam forçar portas e janelas para entrar nos comboios que partem rumo à Sérvia.

Contam passar a fronteira sérvia e depois entrar na Hungria, país do espaço Schengen, a zona europeia de livre circulação.

“A minha ambição é viver num lugar onde o meu filho e a minha mulher estejam bem e eu tenha trabalho”, diz um homem vindo da Síria. Foge de uma vida pior, mas que não corresponde exatamente às suas esperanças: “Não peço ajuda na Europa. Tenho qualificações para trabalhar e trabalharei assim que obtiver permissão para isso.”

Até julho passado, desde o início do ano, entraram na Hungria 57 mil migrantes.

Para travar esta avalanche, Budapeste quer construir um muro na fronteira húngara e a notícia fez nas últimas semanas multiplicar o número de clandestinos que entram na Grécia.

Só no mês passado, foram cerca de 38 mil, os clandestinos que entraram na Macedónia.

As redes de traficantes fazem fortuna. Os passadores na Turquia recebem cerca de mil euros por cada adulto e 600 por criança que metem em barcos rumo às ilhas gregas do mar Egeu.