Última hora

Última hora

Itália: oito passadores de clandestinos acusados de homicídio

A polícia italiana prendeu oito traficantes que estavam no barco onde no sábado foram encontrados 49 migrantes mortos por asfixia. A procuradoria da

Em leitura:

Itália: oito passadores de clandestinos acusados de homicídio

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia italiana prendeu oito traficantes que estavam no barco onde no sábado foram encontrados 49 migrantes mortos por asfixia.

A procuradoria da cidade de Catânia, na Sicília, informou que os oito detidos foram acusados de homicídio, depois de terem sido identificados por alguns dos clandestinos que viajavam na embarcação.

Os 312 sobreviventes e os 49 cadáveres foram transportados para Catânia pelo navio norueguês “Siem Pilot”, que integra a operação europeia “Tritão”. Os sobreviventes foram acolhidos em vários centros de apoio no país, enquanto os defuntos serão enterrados em cemitérios sicilianos.

Segundo Alberto Nastasia, comandante da polícia aduaneira italiana, as testemunhas contam que os traficantes utilizavam cintos, bastões, socos e chuteiras, para manter no porão aqueles que tinham pago um preço inferior pelo transporte.

A embarcação terá partido do porto líbio de Zuwara rumo à Sícilia, mas segundo a Marinha italiana quando foi encontrada, a 21 milhas da costa líbia, estava demasido sobrecarregada para poder prosseguir a viagem.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), 250 mil clandestinos chegaram por mar à Itália, Grécia, Malta e Espanha desde o início do ano, um número já superior aos 219 mil correspondentes a 2014.

A maioria foge à guerra e perseguições, outros à pobreza e à fome.

Na Alemanha, calcula-se que 750 mil refugiados peçam asilo este ano.