Última hora

Última hora

"Black Monday": Ondas de choque de Xangai deram a volta ao mundo

Foi um terramoto nas bolsas e as ondas de choque prosseguiam nos Estados Unidos ao final da tarde. O PSI 20 chegou a desvalorizar mais de 8% antes de fechar a perder 5,8% naquela que foi a pior sessão

Em leitura:

"Black Monday": Ondas de choque de Xangai deram a volta ao mundo

Tamanho do texto Aa Aa

Foi um terramoto nas bolsas e as ondas de choque prosseguiam nos Estados Unidos ao final da tarde. “Black Monday”, a segunda-feira negra fez desaparecer 3100 milhões de euros só na Bolsa de Lisboa. O PSI 20 chegou a desvalorizar mais de 8% antes de fechar a perder 5,8% naquela que foi a pior sessão desde a queda do Lehman Brothers, em 2008.

Frankfurt caiu abaixo da barreira psicológica dos 10.000 pontos e os investidores entraram em “modo pânico”, segundo os analistas. O DAX encerrou a desvalorizar 4,7%.

O terramoto financeiro teve epicentro em Xangai. A praça chinesa desvalorizou praticamente 8,5%, a maior queda desde 2007.

Wall Street também abriu em queda livre com o Dow Jones a afundar mais de 6% antes de ter começado a recuperar.

Os receios em relação a um abrandamento do crescimento na China e a um adiamento da subida das taxas de juro por parte da Reserva Federal dos Estados Unidos reforçaram a posição do euro que, pela primeira vez desde fevereiro, superou a barreira de 1,15 dólares.